Barata Cichetto

Compartilhe!

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e Editor do Agulha.xyz, e Livre Pensador.
Contato: (16) 99248-0091

Freakbook

Barata Cichetto
Há o Notebook e há o Facebook. Há a Friboi e o fígado de boi. Há as ...

“Combustão Fecal Não Espontânea” – Freak News Nº 23

Barata Cichetto
Sou apenas um mero esqueleto tentando lutar contra a merda de um mundo que não quer saber ...

Vômito de Metáforas | A Humana Natureza Que Descobre Curas, Desenha Figuras e Termina Por Criar Ditaduras

Barata Cichetto
Estou no Jardim Silvânia. E estou querendo ir à Ucrânia. Alguém sabe se é perto da Albânia? ...

Diálogos Impertinentes com a P.I.A. — Pindérica Insolência Antissocial – I

Barata Cichetto
Há algumas semanas publiquei um texto em que eu utilizava a Inteligência Artificial para contrapor a um ...

Barata Cichetto – Eu Não Sou Robot

SINOPSE "Eu Não Sou Robot" é uma narrativa que se desdobra em dois níveis de sonhos interligados. No primeiro nível, ...

Barata Cichetto – Centípede, a Sociedade das Águas (Onde Anda Benjamim?)

SINOPSE "O agente Pila recebe uma missão crucial da Centípede: ganhar a confiança do escritor Alexander Cohena para descobrir segredos ...

Barata Cichetto – Desgraçados

SINOPSE O texto narra a história de Fagna, uma mulher atormentada por pensamentos e sonhos perturbadores após a morte do ...

Melhor Idade é a da Putaquetepariu! – Freak News Nº 22

Barata Cichetto
Chega a merda de idade que é chamada de "Melhor"! Melhor para quem? Ah, claro, para os ...

Vômito de Metáforas | Era Uma Vez Um Luiz Que Nunca Foi Feliz

Barata Cichetto
Entendo merda nenhuma de futebol. Que me parece mongol. Mas entendo de tesouras. Linhas e agulhas. Também ...

“O Brasil Inventou a Categoria do Obviosceno” – Freak News Nº 21

Barata Cichetto
Conheci um homem, que tinha um estranho nome: era “Esteves, sem metafísica”. Ele desafiava todas as leis: ...

Vômito de Metáforas | Hoje é Domingo Que Pede Cachimbo, Mas Não Tem Feira-livre na Ditadura dos Silvas

Barata Cichetto
Imagine um Céu de Brigadeiro. E um pijama de lã de carneiro. Depois esqueça porque nada mais ...

Patrulha do Espaço no SESC Belenzinho, SP. Ou: o Que Pode Ser Pouco Para Muitos é Muito Para Poucos. Ainda Bem!

Barata Cichetto
Sou dos poucos que nunca achou "Lóki?" de Arnaldo Baptista uma obra genial. Dos poucos que perceberam ...

Do “Isto Fica Feliz Em Servir!” Ao Isto Fica Feliz em Ser Vil

Barata Cichetto
Quem sou eu, afinal? O Senhor Romney Wordsworth de "O Homem Obsoleto" em Além da Imaginação, um ...

O Açougueiro, o Escritor e a Carne da Vaca – Freak News Nº 20

Barata Cichetto
No Freakistão não me deixam falar, disseram que era para eu calar, esconder minha máquina de escrever ...

Vômito de Metáforas | No Fim Tudo é Morte ou Acaba em Magia

Barata Cichetto
E agora pergunto o que tem a ver. O que ainda posso viver. Com meu instinto de ...

Another Freak In The Wall – Freak News Nº 19

Barata Cichetto
O Seio da Sociedade está à mostra. Um indecência, alguns comentaram. Mas é um seio tão feio, ...

Vômito de Metáforas | Viver é Tão Engraçado Quanto Ser um Desgraçado Cagando Sentado

Barata Cichetto
A vida até que é engraçada. Quando não é uma desgraçada. Um a gente nada de braçada ...

Quem é Chat GPT? Quem é Antonio Carlos de Oliveira? E Quem Sou Eu?

Barata Cichetto
Tenho usado o ChatGPT para duas finalidades: a primeira é pedir TAGs, que para quem não está ...

Quem é John Galt? – O Discurso Final

Barata Cichetto
“A Revolta de Atlas” (Atlas Shrugged), publicado em 1957, é a Magnum Opus da filósofa e escritora, ...

quem é?

“Justice and liberty, You can buy, but you don’t get free” (Bruce Dickinson)

Sou Barata, nascido Luiz Carlos, no dia do Anti-Natal, do ano da Graça do nascimento de Prince, Michael Jackson, Bruce Dickinson, Cazuza e Tim Burton. Sou poeta, escritor, produtor —. tudo menos cantor —, e procuro pagar as contas trabalhando com sites para Internet. Cresci escutando Beatles, Black Sabbath, Pink Floyd e Led Zeppelin. Participei da geração mimeógrafo nos anos 1970, mas quando chegaram os filhos, deixei de ser poeta e fui tentar ser homem, o que no entender de Bukowiski é bem mais difícil. Escrevo desde que comecei a criar pelos… Nas mãos. Trabalhei como office-boy, bancário e projetista de brinquedos. E outras coisas que são segredos. No final do século XX, acordei certo dia de sonhos intranquilos, e transformado em um ser kafkiano, criei um projeto cultural independente na Internet chamado A Barata. Mas mesmo antes de meu processo de metamorfose, nunca deixei de cometer poemas e outros crimes. E embora tenha passado dos quatro dígitos o numero de textos escritos, nunca ganhei um prêmio literário. Fui apaixonado por Varda de Perdidos no Espaço, Janis Joplin, Grace Slick e Sonja Kristina. Casei quatro vezes e tenho dois filhos, que escaparam dos meus trilhos. Publiquei 27 livros, todos às minhas próprias custas. Atuei também como letrista de seis musicas de bandas e artistas de Rock, além de ter criado três óperas Rock. Sou anti-comunista, anti-paraquedista, anti-flautista e anti-qualquerista, menos individualista. Meu maior ídolo sou eu mesmo, porque faço parte da menor minoria da Terra: o indivíduo.