Imagem Criada Com IA

Vazios

Compartilhe!
Renato Pittas

Onde o céu se pintava com cores que nenhum pincel humano poderia replicar, vivia uma artista cujo coração era um mosaico de vazios existenciais e sobrecargas emocionais. Residia em uma cidade suspensa no tempo, onde as ruas se moviam e os prédios respiravam.

Caminhava pelas avenidas ondulantes, seus passos ecoando no vazio que a consumia. Carregava consigo um caderno de desenhos, onde rabiscava criaturas que ninguém mais via, frutos de sua imaginação fértil e de sua dor silenciosa.

Certo dia, enquanto desenhava em um parque onde as árvores dançavam ao som de uma música inaudível, Foi abordada por um estranho ser. Era um homem feito de névoa e estrelas, com olhos profundos como o universo. Ele se apresentou como, o guardião dos sentimentos perdidos.

Falou, sobre os vazios que ela sentia, explicando que eram espaços deixados por emoções que ela havia esquecido de sentir. a guiou por uma jornada através de seu próprio coração, mostrando-lhe que cada sobrecarga emocional era na verdade uma estrela nascendo em seu interior.

Juntos, eles exploraram os recantos mais escuros da alma dela, onde medos e anseios se transformavam em constelações de possibilidades. Ensinou-a a abraçar seus vazios, a preenchê-los com amor próprio e a arte que fluía de suas mãos.

Com o tempo, os desenhos dela ganharam vida, escapando das páginas de seu caderno para dançar entre as nuvens do céu surrealista. Aprendeu a conviver com seus vazios e a controlar suas sobrecargas, transformando-os em fonte de inspiração e beleza.

A cidade que respirava testemunhou a metamorfose dela. Se tornou uma artista renomada, não por esconder seus vazios, mas por usá-los para criar um universo onde o realismo fantástico e o surrealismo se encontravam, um lugar onde cada emoção tinha seu espaço e cada vazio era preenchido com sonhos.

E em um mundo onde o impossível era apenas uma palavra sem sentido, encontrou seu propósito, pintando a realidade com as cores de sua alma, eternamente grata a ele, o ser de névoa e estrelas, por mostrar-lhe o caminho.

Renato Pittas, Rio de Janeiro, RJ, é artista plástico, poeta, escritor e Livre Pensador.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!