Art by Barata

Um Iron Maiden Que Não é o Iron Maiden. Em 1965!

Compartilhe!

Barata Cichetto


Em 1965, em Essex na Inglaterra, surgiu uma banda com nome “Iron Maiden” que gravou seu único álbum “Maiden Voyage”, em 1968.

Formada por Steve Drewett (Vocais), Trevor Thoms (Guitarra e Vocais), Barry Skeels (Baixo e Vocais) e Paul Reynolds (Bateria), a banda fazia um som um tanto progressivo/psicodélico, em voga na época. Um som misto de Animals e Jefferson Airplane e alguma coisa soando um pouco mais pesada, como a faixa inicial, “Falling” e a faixa 3, “Liar”.

Pouco se sabe sobre o destino desses músicos, mas é certo de que nenhum deles tocou em nenhuma banda mais conhecida, participando apenas de obscuros trabalhos até desaparecerem por completo.

Na versão em CD, tem na contra-capa um contrato deles com a Gemini Records e alguns cartazes, provando que eles surgiram antes do Iron Maiden atual.

Steve Harris, em sua biografia, conta que alguém com um inglês de sotaque diferente, liga para ele em 1976 num Pub onde o Iron Maiden iria se apresentar e avisa Steve Harris que iria processá-lo por ele está usando este nome. That’s Entertainenment!!!!!!!!!!!!!

As 8 Faixas do Disco Maiden Voyage:

1 – Falling – 6:04
(Baixo falando alto com um riff simples mas eficiente, a batera é meio ausente).
2 – Neo Kelly – 3:15
(Algo na linha Animals, com o guitarrista arriscando alguns solos)
3 – Liar – 12:21
(A faixa mais pesada, um hard simples, lembra um pouco Grand Funk na estrutura).
4 – Ritual – 8:47
(Uma balada típica de Gratefull Dead e Animals)
5 – CC Ryder – 6:12
(Um Blues Rock, algo que o Status Quo devem terem lhes ensinado)
6 – Plague – 8:26
(Uma baladinha pop, as vezes lembra Yardbirds)
7 – Ballad of Martha Kent – 6:50
(Outra balada, com uma estrutura melódica bem interessante, lembra Stones do começo)
8 – God of Darkness – 4:18
(Puramente sessentista: The Who Básico)

Nota: O CD foi aparentemente copiado direto do vinil, pois tem alguns “pulos” e chiados.

Nota 2: Odeio comparações, mas neste caso, elas são necessárias para que se tenha uma idéia do tipo de som. Não espere escutar nada “metálico” neste disco!

10/1/2002

A seguir o texto traduzido do site Rise Above Records para o lançamento do material de um ábum duplo com o home de “The (Original) Iron Maiden – Maiden Voyage”

“Vários anos antes de Steve Harris formar o que se tornaria (sem dúvida) a maior banda de heavy metal de todos os tempos, quatro jovens roqueiros de Basildon, sob o apelido duvidoso de ‘Bum’, decidiram que precisavam mudar de nome. Por mais inocente que possa parecer hoje, o nome Bum estava causando muitos problemas, com muitos promotores e clubes recusando-se a contratá-los por ser considerado ‘ofensivo’. Nossa, como os tempos mudaram!

Tendo testemunhado o Cream se apresentar ao vivo na escola (!) em 1966, eles ficaram inspirados o suficiente para começar a trabalhar em sua própria banda. Eles pagaram suas dívidas inicialmente como Departamento de Blues de Stevenson, tocando regularmente como suporte principal para Fleetwood Mac e Jethro Tull, entre outros.

Ao ouvir o primeiro álbum do Led Zeppelin e testemunhar suas apresentações ao vivo, a banda adotou uma abordagem mais pesada e o tema Black Magic começou a aparecer em suas letras. O impacto total disso pode ser ouvido aqui na abertura do álbum God of Darkness, um clássico do rock oculto gravado um ano antes do primeiro álbum do Black Sabbath. Muitos disseram que é a primeira faixa de ‘proto-doom metal’ já gravada.

Em 1970, a banda mudou seu nome para The Iron Maiden e assinou um contrato com a Gemini (uma ramificação do President), que lançou seu excelente e único single ‘ Falling/Ned Kelly’ em 1970. Com pouco mais de seis minutos, Falling foi planejado para ser o primeiro single de 33rpm, no entanto, como as jukeboxes tocavam apenas 45s, elas foram forçadas a amontoar a faixa inteira de um lado na velocidade normal. O lado B, Ned Kelly , estava programado para ser incluído na trilha sonora do filme de mesmo nome com participação de Mick Jagger, com turnês mundiais planejadas para coincidir com sua exibição. Infelizmente, os problemas de PRS forçaram o abortamento desta incrível oportunidade.

Não muito depois do lançamento de Falling , a banda não existia mais, com o baixista Barry Skeels saindo para se juntar às lendárias bandas de rock progressivo oculto Monument e Zior. O guitarrista Trevor Toms juntou-se ao Spirit of John Morgan e Nik Turner’s Inner City Unit, entre outros.

Claramente , o Iron Maiden nunca esteve destinado a atingir todo o seu potencial. Capturado em ‘ Maiden Voyage ‘ é um vislumbre do que poderia ter sido, se tivessem tido a oportunidade de se desenvolver. Ao lado dos referidos 45, surpreendentemente conseguimos localizar as fitas master originais e restaurar o áudio das demos dos álbuns de 1970, que nunca foram concluídas. Este lançamento de Rise Above Relics é de longe a edição mais detalhada e sonora de ‘ Maiden Voyage ‘ até agora, incluindo um livreto de 40 páginas com notas detalhadas e muitas fotos inéditas.”

Track Listing

– Side A
God of Darkness
Falling
Ned Kelly
– Side B
Liar
– Side C
Ritual
CC Ryder
– Side D
Plague
Ballad Of Martha Kent

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e Livre Pensador.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!