Imagem Principal Com Squaadai AI. Retratos na Parede: Modelo Ucraniana Inna Mykytas

Troquei o Sexo Tântrico Pelo Tétrico – Freak News Nº 28

Barata Cichetto

É fato, fake ou freak, a história do sexo tântrico? Aquela história de homem gozar sem ejacular? Deve ser fato, ou apenas um artefato, para lhe ferrar. Lhe dizer que tu é um bosta de um homem, que enquanto a mulher goza doze vezes, esporras em dois minutos. Já me preocupei, me ocupei dessas coisas, mas agora nem acho que sexo tântrico é assim tão romântico, porque sexo quântico me parece coisa de viado da Praça da República, quando lá tinha viados e tinha Praça. Acho tudo sem graça, uma desgraça. Foder é poder. E eu nem mais posso entender, porque agora fodo um mês, e no outro esqueço, me entristeço, me aborreço, e acho melhor assistir um filme de sacanagem, apenas com imagem, no Xvídeos, que é para minha mulher não saber. E depois bater uma punheta de pau mole, com a porra escorrendo bem devagar, sem nem mesmo chegar aos pelos brancos do meu saco. Deixa para lá essa merda de sexo tântrico. Que o meu agora é tétrico, cadavérico, morfético, esquelético. Fato ou freak que ficar velho é uma merda? Meu pau já mediu vinte, agora acho que nem chega a dez. Não sei se centímetros ou milímetros. Crowley falava sobre a energia elétrica do orgasmo, e eu pasmo, tentava sair do marasmo fazendo oral em putas cadavéricas, histéricas com suas bundas esféricas. Putas tétricas. Eu pensava em sexo em onze entre as dez coisas que pensava. Falava de putaria em poesia, em prosa, em gíria, em vinte e cinco horas do meu dia. Agora, não é medo nem covardia. Agora é proibido ter libido. E eu troco uma buceta por um prato de porpeta. Ou não? Meu pau ainda fica duro, mas só fodo no escuro. Assisto meus pornôs com saudades do que eu era e ódio do que sou. Quebrei todos os espelhos da casa. E apaguei todas as fotos do meu pau duro e da minha mulher peladona e gostosona. E guardo para mim meu pensamento tétrico, tomo um porre homérico, e depois durmo abraçado ao meu próprio esqueleto cadavérico. Tétrico!

14/06/2024

Leia Também: Vômito de Metáforas

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e co-fundador da Editora Poetura. Um Livre Pensador.
Contato: (16) 99248-0091

Carregando...;
Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

3 Comentários
Mais Recente
Mais Antigo Mais Votado
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
genecysouza@yahoo.com.br
06/07/2024 21:34

Foder é poder: rima perfeita que abre caminho para diversas variação, não necessariamente sexuais.
Aliás, quando se fala em sexo tântrico, penso loqo que se trata de coisa de freaks viciados em incenso do Tibet ou do Nepal.

Barata Cichetto
Administrador
Responder a  [email protected]
06/07/2024 22:47

E sexo tântrico é isso mesmo. Viagem de alucinógeno de hippies desbundados. Mas, de resto, sim, foder é o poder… E…Poderé foder, não exatamente com o mesmo sentido.

Vinnie Blues
Vinnie Blues
06/07/2024 9:38

Pois é. Pratico o Sexo Tétrico por décadas… Maldita próstata . Fiquei velho

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!