Seu Zé – Festival do Desconcerto

Compartilhe!

Barata Cichetto


“Às vezes tachado de antiquado por tentar rebuscar o baião, por exemplo, às vezes tido como original por fundir ritmos ditos tão distintos, esse é o Seu Zé, que usa uma estética rítmica que não se prende a nenhum tipo de padrão ou clichê, como estilo próprio.” Assim termina o “release” da banda potiguar Seu Zé. Quando a gente coloca o CD “Festival do Desconcerto” começa na verdade um Festival não de desconcerto, mas de boas surpresas. A começar com o cuidado com o material gráfico, capa, encarte, com as fundamentais letras impressas, release no fundo da caixa. Muito caprichado. Quando a música começa a rolar a gente depara com uma produção muito bem cuidada, com cada instrumento e voz colocada no seu devido lugar. A mistura de ritmos, realidades e sentimentos dá a tônica do disco. As letras falando de uma realidade atinente ao Norte e Nordeste não deixa de lado temáticas universais muito bem construídas e ponteadas por construções melódicas que beiram a perfeição, nos colocam de frente com um trabalho extremamente profissional que é na verdade um dos mais dignos representantes do mais puro e universal Rock Brasileiro Popular. A banda alega influências de Luiz Gonzaga e Mutantes, mas estou certo que estão escondendo muita influência Roqueira. A instrumentalmente perfeita “A Viagem prova isso. Destaco outras duas músicas que a mim se destacam pelas letras: “Soldado de Deus, Mercenário do Diabo” e “Diário de Um Traidor Quando Jovem”. Por mais que a gente procure entender não consegue: porque tanto lixo na Mídia, atormentando a cabeça da gente enquanto bandas como Seu Zé, fica por ai, desconhecida como qualquer Zé Ninguém! Tenham muito respeito pelo Seu Zé, aliás poderíamos chamar oficialmente de Senhor José!

SeuZé – Festival do Desconcerto
Mudernage Diskos
2005
1. O Anti-Herói
2. O Coroné
3. Retrato De Um Traidor Quando Jovem
4. Plantando No Céu E Colhendo No Inferno
5. Antônio Conselheiro
6. Artemis
7. Saudades do Sertão
8. Sai Galada
9. Soldado de Deus, Mercenário do Diabo
10. A Viagem
11. Fim Da Linha
12. Não Cuspa No Prato Que Já Comeu

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e Livre Pensador.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!