Art by Barata

Sangue de Barata – Ou A Grande Família Chamada Rock’n’Roll!

Compartilhe!

Barata Cichetto


Sexta-feira, 3 de Outubro de 2007! Um caos ordenado pelo egoísmo e prepotência de meia dúzia de sindicalistas paralisa a quarta maior cidade do Planeta Terra. Mas, caos nenhum poderia impedir que eu atravessasse a cidade, do extremo leste ao extremo sul, até o EM&T, onde aconteceria a primeira parte da final do Festival Rock na Net, onde a “minha” banda, a Tublues estaria defendendo “Sangue de Barata”, cuja letra é minha. Desde manhã sentia uma “vibe” de que conseguiríamos o primeiro lugar. Um sentimento muito forte mesmo. Uma certeza incondicional! Cheguei até cedo por medo de perder qualquer momento. Numa padoca em frente encontrei uma galera de Lorena e ficamos papeando e eu abastecendo minha corrente sanguínea de Cynar… Sete e pouco na porta do EM&T e encontro Jairo e James, respectivamente guitarra e batera da Tublues e o grande Percy Weiss que também concorre. Logo depois meu irmão Cezar “Heavy” Bastos chega e então subimos ao auditório. Tublues será a quarta banda a tocar. Percy’s Band a segunda. Sento ao lado de Lana Fernandes, produtora do Percy e do grande guitarrista Xando Zupo. Chega a galera do Baranga, Paulão, Xande, Deca, Soneca, que vai fechar a noite. Abraço alguns dos responsáveis pela, aliás, ótima, organização do festival, Marcelo, Cayto, Adriano… Pronto, a maior e mais bela família, cujo sobrenome é “Rock’n’Roll” está ali presente e não preciso de mais nenhuma.

O show começa e meu coração começa a dar saltos ornamentais. Percy toca e a galera aplaude. Entra a banda Dharmaz e tal e eu nem lembro como foi, desculpem. Do mesmo jeito que nem lembro quem foi a primeira banda. O apresentador chama a Tublues e aquela minha “vibe” faz o coração atropelar a visão. A apresentação sai perfeita. James e Jairo que antes do show estavam um pouco nervosos se saem fantasticamente bem. Heavy é macaco véio e leva tudo com uma categoria que só ele conhece. Quando a apresentação acaba a Tublues é muito aplaudida. Estou certo de que foi a mais aplaudida naquele dia. Não tenho dúvidas, Sangue de Barata vai levar esse Festival. No camarim, abraços e cervejas quentes. Cervejas não precisam estar geladas quando os abraços amigos são quentes. Acaba a noite com a banda retornando a Lorena, deixando a mim a incumbência de comparecer no dia seguinte para, não tenho dúvidas, receber o troféu de primeiro lugar.


Ai começou o problema… Problema? Não errei o termo. Como sou totalmente desligado, achei que o evento era no dia seguinte no mesmo horário. E fiquei enrolando. Passei na Nova Barão e papeando meu outro irmão, também integrante da família “Rock’n’Roll”, Ricardo, da banda Tomada e da loja Jardim Elétrico. Resolvo então dar um pulo na loja da minha deliciosa irmãzinha, Rê Joplin. – Ué, você não foi ao Rock na Net? – Eu vou! – Mas o pessoal do Golpe ia tocar as 5 da tarde… Gelei! Liguei pro EM&T as quase cinco e meia… O lugar ia fechar às seis e a atendente não sabe dizer se já tinha rolado a entrega da premiação… Sai correndo e me enfiei no Metrô de olho no relógio. Cheguei ao EM&T 5 para as 6… Eufórico e suando. “Já acabou!” A atendente diz. “Mas eu preciso subir!” Depois de pequeno impasse subo correndo as escadas e entro no auditório…

O apresentador entrega o prêmio à banda Besouros Verdez, segunda colocada. Ai eu penso: cheguei bem na hora, porque agora é o premio que eu vim buscar! E…. Bingo!!!!! “A vencedora com 338 pontos é a banda Tublues”… As pernas amolecem, tremem que nem geléia. Subo ao palco, pego o troféu, quase não conseguindo parar em pé… “Fala alguma coisa pro pessoal.” A voz, embargada, não sai e francamente nem lembro o que falei… Abraços de alguns irmãos e pego o celular e ligo pro Heavy: “Sabe o que tem na minha mão”? O troféu… O primeiro… A gente ganhou, irmão! – “Pára de brincadeira, véio”! – “Tô falando sério, que não ia brincar com uma coisa dessas.” – E Heavy desaba no choro. Do lado de cá as pernas ainda não pararam de tremer. Não sei o que pensar, nem quero. Apanho o troféu e me enfio no Metrô de volta pra casa. Não consigo parar de olhar o troféu. O que ele significa para mim, para o Heavy, cara que batalha a muito nesse mundo da música… E o que significa àqueles garotos, Jairo e James! Em casa, sozinho, abro um vinho e tomo a garrafa inteira. Entro no Orkut para comunicar aos amigos e a Irmandade do Rock o feito. Na inicial do site: “Sorte de Hoje:’Seu destino mudou completamente hoje.'” – Já sabia, pensei. Deito e durmo com uma felicidade que há muito não sentia! Acordo olhando para o troféu igual uma criança que acorda no dia de Natal com um brinquedo que sonhara a vida inteira.

8/5/2007

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários