Restauração

Compartilhe!

Barata Cichetto


Chegara o fim! Nenhum ser, humano, animal ou vegetal naquele imenso deserto um trilhão, oitenta e três bilhões e trezentos, dezenove milhões e setecentos e oitenta mil quilômetros cúbicos, que um dia fora orgulhosamente chamado de Planeta Terra. Nenhuma construção restara, nenhum Castelo, nenhum prédio, nenhum Processo,

Dominantes entregues ao egoísmo e a cobiça, dominados pela vaidade e a preguiça atiraram aquele planeta á escuridão absoluta. Nenhum ser, nenhum homem, nenhuma planta, nenhum inseto sequer a abanar suas asas, que poderiam transformar existências com o movimento do ar.

Nenhum ser, inteligente ou monstruoso. Com exceção de um que, alimentando-se de ossos podres, restos escuros de plantas e bebendo nos caudalosos rios de pus e sangue onde antes existia água, sobrevivia arrastando suas seis patas pelas estepes secas.

Apenas um, que certo dia acordou de sonhos intranquilos transformado em outro ser, apoiando em apenas duas das quatro patas, ereto…

25/06/2011

Universo Expandido Ou Impressões e Expressões Baratas Sobre o Processo da Metamorfose de Kafka
Registrado no Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional sob Nº. 6849/10 

Luiz Carlos Giraçol Cichetto, Araraquara, SP, é escritor, poeta e Livre Pensador, um dia acordou de sonhos intranquilos e se transformou em Barata.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários