[Sabe aquele troco, alquebrado]

Charles Burck


Sabe aquele troco, alquebrado, tosco, deformado?

Olha-o com os olhos bem-intencionados

Hoje lembrei-me do meu rosto menino

Hoje amei a arvore sem rosto,

A vida que sorria ali parada enquanto eu seguia a estrada

Sabe aquele defeito sem cura?

Cuida de mim, que ele se cura

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091