O causo da Sogra, mãe de minha mulher

Charles Burck

Doença de veio é feito estricnina, se não mata logo, mata depois 


O velho pôs as barbas de molho, a mulher era farmacêutica da boa e não gostava de ele urinasse fora do penico, pé de bode não dá buchada pronta, quem apronta, apronta, mas nem sempre tem a culpa. 


Quase o mesmo aconteceu comigo, fui fazer peleja de repentes no mercado municipal de Fortaleza, fiz peleja com um diabo cego que cantou por cinco dias seguidos, depois o diacho se evaporou, era enxofre puro, o céu até amarelou. Ao final eu sai cansado, língua roxa, garganta seca, não se sabe quem venceu a maldita peleja, mas os dois perderam, eu não conseguia dizer palavra ao fim do causo e ainda fiquei três dias de ressaca sem ter bebido nada.


Minha mulher não acreditou, achou que eu estivesse de capilé com outra mulher, me deu pé nos costados e fui pelejado sem razão nenhuma. Quis eu amenizar os fatos, mas a desgraça sempre vem junta, acompanhada de outra, nunca é a toa, minha sogra ao me ver triste e abandonado, me fez um caldo de pequi e testículos de jumento, ajeitou-se toda e me pediu em casamento. 


 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091