[Não estou aparelhado]

Charles Burck


Não estou aparelhado

para entender certas considerações

e sinais, tento, convivo com a escuridão do ódio, a anorexia do amor

a vastidão da dor e a sub-reptícia esperança.

Não estou isento, estou atento ao que posso

Deus misturou-se à eternidade, virou átomo e se interpenetrou à bactéria

Deixou-me assim a ideia que devo apenas aceitar,

Tudo, dizem, é amor afinal

Recebo os sinais, não que os ignora-se.

Ao contrário, os sintomas são mais efetivos, mas por não compreendê-los procurei transferir os sentidos e fingir serenidade,

O desapego é uma forma vivaz de existir,

Não basta parecer amor, precisam os olhos ir além…

Para fazer poemas.

Há o amor dos artistas, e que não difere do que a gente sente,

O poema não grita, mas excita, penetra, impressiona, impregna, depois silencia,

Creio que possa entender Deus pelos poemas…

São como Deus atuando em nós,

O grande amor, atuando silente

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

1 Comentário
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Liah Penélope

Eu preciso te contar que quem não está aparelhada sou eu. Eu que me cerco de tua poesia e não sei por onde ela me entra nem sei te dizer da enormidade que move em mim.. mas ela é feito mensagem subliminar que eu quase não percebo mas me impacta e tira de mim as palavras pra expressar o porque da gratidão. 👏🏻👏🏻👏🏻🥰

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091