Poesia: Lu Genez – [Há um componente abstrato no desencanto]

Lu Genez

Há um componente abstrato no desencanto,
Diferente do tato dos dedos perdidos
Instantes distantes sem memória
Um vento na pele desaquecida.

É só a noite que chega tão cedo
No fundo frio dos seus olhos.

Já não celebro o teu corpo na minha poesia
Verso solto, rima arredia
Inabitável é o teu aconchego
Nenhum gozo nos espera.

Meu verso etéreo, de sombra pálida
Perdido de indiferenças
Um escuro no enevoado dos dias
Lábios sem gosto de amor,
Não sabem falar de  adeus.

Há um componente concreto
Na solidão das paredes brancas.

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091