[Há de se ter lua orvalhada nas noites escuras]

Lu Genez

 – MEMBRO FUNDADOR

Há de se ter lua orvalhada nas noites escuras
Que é para não se perder na estrada
nos dias dos sonosdesvalidos.

Bendito os bêbados, os poetas e as putas
Que contam amores de gozo,
Escorridos em lençóis sujos
E lábios abandonados de calor.

 

O manifesto malfadado dos amantes

O breu das carnes, em camas vazias.


Há de se ter estrelas nas noites escuras
Para se lembrar dos olhos distraídos

entre Aquarius e Orion

perdidos de fé.
São tempos de mordaça
Das vozes veladas nos cantos dos anjos
Não há mais volta alguma, após o passo seguinte

bendito os homens que seguem o caminho

 

folhas soltas rendem-se ao vento

já não pertencem a nenhuma raiz

temem a escuridão.

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091