Poesia: Lu Genez – [Eu te vejo]

Lu Genez

 

Eu te vejo, e ao te ver, eu me vejo
Você é o meu espelho
Já não sei o que faço contigo,
O que faço comigo.
Se tudo é um emanharado
Num embaraço de olhos embaçados.

Eu te nego, e ao te negar, eu me nego,
Já não sei o que faço comigo
O que faço contigo
Se tudo é uma dor crua.
Se minha nudez te encanta ou espanta
Se não sei mais dar conta desses olhos
Se tudo é começo e fim.
Qual a palavra que basta para o silêncio.

Eu te renego, e ao te renegar, eu me renego
Já não sei o que faço contigo,
O que faço comigo
Se tudo é medo
Se a minha pele ama a sua
Se nossos cheiros se encaixam
Se tudo é perdição de quem sou
Qual o lábio que abafa e abocanha o meu desejo

Se somos espelho, reflexo
Sons, silêncios, gemidos
Se somos pele, carne
Fome, sede, cobiça, avareza
Se somos um
Eu te reconheço
Por qual nome eu te chamo?


13\jun\20

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091