Poesia: Lu Genez – [Esses miseráveis homens]

Lu Genez

– MEMBRO FUNDADOR

Esses miseráveis homens

acreditando num Deus-gorda, sentada em burras de dinheiro

Contando as cifras coletadas no culto do último domingo

Afinal é para o fim plácido dos tempos que se ora

Que se salvem os que tem fé, 

E os compradores das cotas do paraíso perdido.

 

E as portas fecham, e a rua para, e a economia

Vai para o beleléu que o parta.

E o vírus vira palanque político

Do nós contra eles

O inferno é logo aqui.

 

Panelaços à janela não garantem redenção 

Pobres dos que ainda tem lado

Enquanto paletós de grife sentam em cadeiras no planalto

De terça à quinta somente

E sobem ao púlpito e salivam suas sandices 

E gozam na cara da gente 

Espalhando a porra suja.

Somos todos, as putas desse circo

 

Preserve-se o fundo eleitoral

E a nova-velha política de guerra

Do privilégio da toga suprema,

E dos ungidos em urnas eletrônicas,

Que nos comem as tripas

como tira-gosto.

 

E é só mais um dia de outono 

Nesse hemisfério.

 
 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091