[Agora quando mortos os fantasmas]

Charles Burck


Agora quando mortos os fantasmas,

Os corpos tremem, e as donzelas fazem festas, e balançam as tetas e liberam as rosas guardadas entre as coxas

Os aguadeiros fazem perfumes de sedução, máscaras bordadas em cios e fios de ouros em torno das cinturas

Os cordeirinhos de Deus gemem os desejos recém-descobertos,

Mas da floresta os lobos copulam em seus intensos louvores

E as senhoras se contorcem em desejos não realizados

Longe dos seus homens e dos perdidos amores

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091