Poesia: Barata Cichetto – A Nascente

Barata Cichetto

 

Decerto que nada entendo sobre a poesia moderna

Que por momentos quer ser útil, em outros eterna

E também certo que desentendo poetas da atualidade

Que escrevem com esperança de salvar a humanidade

Pois é correto que a poesia é inútil e não tem objetivo

A não ser transformar em verbo qualquer substantivo.

 

A poesia não é feita para o conjunto da sociedade

É ela construída para uma individual necessidade

Serve a poesia ao seu criador, e a ele tão somente

Pois é individual o produto criativo de uma mente

E se assim não fosse todos seriam poetas ou artistas

Portanto arte não se presta a ideologias comunistas.

 

Não serve a poesia como ideológica palavra de ordem

E se pensas que serve a algo que não seja a desordem

A condenas ao fim, como qualquer arte que é egoísta

Pois é ela, a poesia, a expressão maior do hedonista

E apenas na primeira do singular que o verbo conjuga

Como tudo aquilo que sofre, morre, condena ou julga.

 

04/06/2015

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091