O Olho Direito de Kafka

Compartilhe!

Barata Cichetto


Aquele dia, como em todos os outros, Franz o escritor levantou-se da cama e sentou-se na cadeira de balanço da sala. E como em todos os outros dias monstruosos, acendeu o cachimbo e apanhou o bloco de anotações de onde sairia, segundo ele, seu mais novo livro.

—Vai ficar o dia inteiro ai sentado, homem? — Gritou da cozinha a mulher.

— Traz meu café, mulher! Estou escrevendo.

E como em todos os dias monstruosos, a mulher fez que não ouviu, e Franz, o escritor também não ligou. Continuou a pitar o cachimbo e a fingir que escrevia.

Entretanto, naquele dia aconteceu algo diferente. Ao olhar em direção ao quadro na parede, de Kafka o Escritor, Franz o escritor tomou um susto, pois uma gigantesca barata passeava sobre seu olho direito. O Olho direito de Kafka o Escritor.

Franz, o escritor, ergueu-se e de um tapa arremessou o inseto monstruoso longe. A barata caiu e desapareceu, e ele voltou aos suas pseudo lides literárias.

No dia posterior ao fato, Franz o Escritor, repetiu seus atos e também foi repetido o fato da barata passeando sobre o olho direito de Kafka o Escritor. E também repetiu-se o ato do pseudo extermínio da barata. Aliás, esses atos se repetiram por dias á fio e sempre, sempre a barata voltava a passear sobre o olho direito de Kafka o Escritor.

Um dia, cansado daquela exaustiva atitude, Franz o escritor ergueu-se e num ato rápido, apanhou o canivete e arrancou a barata de sobre o quadro de Kafka o Escritor, arrancando junto o olho direito de Kafka, o Escritor.

Dia seguinte, Franz o Escritor, levantou-se da cama e repetiu seus atos, certo de que a partir de seu ato do dia anterior, não teria mais o trabalho de retirar aquela barata de sobre o olho direito de Kafka o Escritor.

Sentou-se na cadeira e tentou olhar em direção ao quadro, mas algo acontecera e ele não conseguia enxergar direito… Colocou a mão sobre o olho e percebeu algo estranho. Foi até o espelho e então soltou um urro de espanto: o olho direito de Franz o Escritor tinha sido arrancado…

/2010

Universo Expandido Ou Impressões e Expressões Baratas Sobre o Processo da Metamorfose de Kafka
Registrado no Escritório de Direitos Autorais da Fundação Biblioteca Nacional sob Nº. 6849/10 

Luiz Carlos Giraçol Cichetto, Araraquara, SP, é escritor, poeta e Livre Pensador, um dia acordou de sonhos intranquilos e se transformou em Barata.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários