Norman Bates – Norman Bates

Compartilhe!

Barata Cichetto


Longe dos tempos em que São Paulo e Rio dominavam a cena de Rock no país, hoje o Norte e o Nordeste têm uma quantidade fantástica – em número e qualidade – de bandas que produzem o melhor som do país.

A banda paraense Norman Bates é um exemplo disso. Despejando um Rock visceral e muito eclético, a banda percorre caminhos que vão do punk ao funk, passando todas as vertentes do Rock – e até mesmo do Funk, sem rótulos nem preconceitos.

Formada em Belém em 1995 por ex-integrantes de grupos punks Baby Loyds, Pig Malaquias e Delinqüentes, a banda é uma “guitar band” e, com certeza, uma das mais expressivas na atual cena alternativa da cidade. “Sua música traz aspectos universais que fazem o contraponto ao regionalismo predominante como estética na capital paraense”.

Depois de lançar inúmeros demos, a banda chega ao seu merecido CD oficial, “Norman Bates”, lançado pela Ná Figueiredo, um selo independente. Produzido pelo próprio Norman Bates e por Beto Fares – uma das figuras mais proeminentes do cenário de Rock na região – e gravado e mixado nos estudios da Rádio Cultura FM, de Belém em 8 canais analógicos. São 14 músicas, algumas inéditas: “Onde os Olhos Não Alcançam”, “Diante da Parede”, “2001”, “A Diferença”, “Uká”, Uká” e “Tanto Quanto”. e outras releituras, como é o caso de “A Esperança”, (versão “hardcore” da poesia homônima de Augusto dos Anjos), – que ganhou um vocal mais aprimorado -, “Cheia de Amor Pra Down”, “Trama”, “Placebo”, “Noé (Desde da Barca)” – que ganhou um peso um pouco maior – “Nada a Dizer”, “Na Garoa de Sampa”, e “All For None”. Uma faixa bônus, “Mutação” é a última do disco e não consta na relação de músicas da contra-capa.

Coesa e competente, fruto da experiência acumulada de seus músicos, a banda demonstra, neste CD que está madura e pronta a encarar todos os desafios.

Segundo a revista Rock Press, “O som da banda é um misto de Plebe Rude (antigo) com Titãs (antigo)”. De fato, o espaço deixado pelo som visceral e forte dos Titãs da época de “Cabeça Dinossauro” bem que poderia ser preenchido pelo Norman Bates. Com a palavra os senhores empresários.

Norman Bates – Norman Bates
1 – Onde os Olhos Não Alcançam
2 – Diante da Parede
3 – A Esperança
4 – Cheia de Amor Pra Down
5 – Trama
6 – Placebo
7 – Noé (Desce da Barca)
8 – 2001
9 – Nada a Dizer
10 – A Diferença
11 – Uka Uka
12 – Na Garoa de Sampa
13 – Tanto Quanto
14 – All For None
Faixa Bonus – Mutação

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e Livre Pensador.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!