Roosevelt Bala, criador do Stress Lança novo single “Ditador do Metal”

"A única regra do Metal é a Liberdade"

No último sábado, 10 de Outubro de 2020, o icônico Roosevelt Bala, fundador da banda paraense “Stress”, considerada a criadora do Thrash Metal no mundo, publicou um texto no Facebook falando a respeito do seu novo single lançado na data de aniversário da banda, considerando a primeira apresentação.

 

 

Hoje eu completo 43 anos de carreira, a partir do primeiro show do Stress, em 10/10/77. Como sempre faço nesta data, estou lançando um trabalho inédito, o single “Ditador do Metal”.” afirmou o músico, que vem sendo atacado nas redes por discordar da linha ideológica imposta por muitos, que ser arvoram em donos do gênero e da mentalidade alheia. A tal política de “cancelamento“.

 

 

Lá nos primórdios do movimento Heavy brasuca, bandas, zines e rockers se uniram para divulgar e fortalecer a produção musical nacional, éramos uma Irmandade, foi assim durante muitos anos.” -Recorda Roosevelt, que a partir do Pará lançou muitas das bases que as bandas do restante do Brasil e do mundo seguiu a partir do lançamento do primeiro disco da banda.

 

 

Isso tudo está ameaçado pela infiltração de pessoas que não produzem nada e vivem de fofocas, difamações e discórdia, escondidos atrás de celulares e computadores. Eles não são poucos, esses parasitas do metal (já dá uma outra música) fazem barulho, vivem disso e pra isso.” – O recado é claro, e o lamento é justo, já que a maioria dos músicos que se prestam a esse patrulhamento são muitos e amparados por sistemas políticos sujos, onde não concordar com seus “ideais” é ser condenado quase a uma pena de morte.

Barata e Roosevelt Bala – Super Peso Brasil – 9/11/2013 – Carioca Club – Foto: Adilson Oliveira

“Já vou chegar aos 60, não tenho de provar mais nada a ninguém, minha história está escrita, e não há nada que possa manchá-la, muito menos essa facção doentia. Achei por bem usar meu talento – pra mim é fácil criar uma música -, para colocar esse problema em discussão: As Regras do Metal. É isso, agora parece que temos de obedecer aos mandamentos do headbanger, criados por eles. Mas, eu NÃO!!!” – Diz ele na postagem do Facebook, que vem sendo acusado de ser imparcial politicamente, tendencioso e desonesto.


Penso que a única regra que eu aceito no metal é a Liberdade!… Ouçam a música, entrem no meu canal no Youtube, se inscrevam e deixem seu Like, se concordam comigo, ok?” – Prossegue ele, que ainda se dá ao inútil trabalho de responder aos próprios alvos de suas críticas de forma até branda. De fato parece que a carapuça serviu, e os peixes morderam a isca e se evisceram em ofensas ao músico.


“Com essa música eu encerro a Trilogia (Tr00zão da Net / Os cães ladram e a caravana passa / Ditador do Metal) de composições que dedico aos “lacradores” do movimento, especialmente àqueles que me atacam covardemente, eles sabem quem são, vão se identificar com a letra. Sintam-se homenageados, escutem sem moderação, convoquem sua turminha de haters e durmam com o refrão estrondando nas suas cabeças… É um presente do Velhinho!“, encerra Roosevelt, um grande músico e responsável por ser “pai” de muita coisa que essa galera do ódio disfarçado de “amor” escutou , mas que agora, com o objetivo de destruir todos aqueles que pensam diferente renegam. Um artista pode ter feito muito, ter deixado um legado forte e poderoso para muitas gerações, mas se seu pensamento for oposto ao da corrente que tem por “mania” não aceitar opiniões contrárias, e destruir que assim pensa. São realmente os Ditadores do Metal, um gênero que como qualquer forma de expressão musical nasceu e deve permanecer livre de dogmas e ideologias. Mas como diz o próprio Roosevelt na letra de “Ditador do Metal“: “O cenário Metal no Brasil está derretendo.”


E não apenas o cenário de Metal e de Rock, Roosevelt, mas o cenário artístico, a humanidade pasteurizada por anos de ditadura esquerdista disfarçada de humanismo, que há algum tempo começou a ser desmascarada está derretendo.

Ditador do Metal

 

Hoje eu quero ouvir
O som do meu Pará
Mas se as regras não seguir
O Rei vai censurar.

 

É o Ditador do Metal!
É o Ditador do Metal!
É o Ditador do Metal!

 

Tempos sombrios
Estamos vivendo
O cenário metal no Brasil está derretendo
Nossos princípios de liberdade
Correm o risco de ficar na saudade.

 

Querem me dizer o que eu posso ouvir
Querem me dizer o que eu devo vestir
Ousam desfazer da minha fé
Querem decidir o que você é.


Peguem suas malditas regras e enfiem fundo
O metal é liberdade pra todo mundo.

Ditador do Metal


O maldito ditador de regras do Metal.

Obsessivo esse patrulhamento
Headbanger nutella bosteja
O cancelamento.

 

Querem me dizer o que eu posso ouvir
Querem me dizer o que eu devo vestir
Ousam desfazer da minha fé
Querem decidir o que você é.
Peguem suas malditas regras e enfiem fundo
O metal é liberdade pra todo mundo.

 

Ditador do Metal
O maldito ditador de regras do Metal.

Peguem suas maldita inveja e enfiem tudo!
Bem fundo
O metal é liberdade tirano imundo
Maldito!!!!!!!!!

Ditador do Metal
O maldito lacrador de regras do Metal.
Ditador!!!

[advanced_iframe src="https://www.youtube.com/embed/Q3tAQhzLbJU" width="100%" height="360"]

Barata Cichetto
Poeta e Artista Plástico
Criador do BarDoPoeta

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

4 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Barata Cichetto

É, meu caro, esse jovens-velhos subversivos, que não se prestam às lacrações, que não comem na mão de Soros – ó deus -, estão todos perdidos. Em breve estaremos – pelos desejos deles – amontados em campos de trabalhos forçados. Por hora somos apenas cancelados, mas coisas piores podem vir. Por isso, o grito de pessoas, artistas com histórico invejavel, como o Bala são importantes, pois ao menos ganhamos força em perceber que não somos vozes únicas nesse derto de ignorância.

Genecy

Primeiramente, está ótima a “resposta” em alto e muito bom som aos cagadores de regras que sempre existiram no universo metaleiro nacional.

Cabe destacar a pitada de carimbó, inteligentemente colocada, para não negar a terra de origem da Stress.

Segundamente, Roosevelt Bala, por não se dobrar às regras impostas por uma turba barulhenta (barulho esse que nada tem a ver com a sonoridade típica do heavy metal) e intolarante, diz o que pensa sem se deixar intimidar pelas patrulhas.

É ótimo saber que os seres infelizes e improdutivos que se escondem atrás de seus compuradores e de um anonimato ilusório, recebem o conselho útil do Roosevelt, para enfiarem seus conceitos e preconceitos naquele buraquinho feio e fedorento.

E de pensar que nos primórdios o heavy metal se propunha a “lutar contra o sistema”. Hoje, o “sistema” está dentro do HM. Tristes tempos, estes.

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091