Créditos da Foto: J. Freitas/ABr - Agência Brasil [

Moacyr Scliar – Heavy Metal

Moacyr Scliar

Cada vez que os pais tentavam tocar um CD da banda ela protestava, revoltada, que aquilo não era música


“Metallica” pode ser um bom nome para uma banda de heavy metal, mas, segundo um casal na Suécia, o nome também é ideal para sua filha de seis meses. Autoridades do país, no entanto, discordaram da opção de registro do casal, levando Michael e Karolina Tomaro a uma batalha judicial que já dura meses. As autoridades locais rejeitaram a escolha do nome. Embora a pequena Metallica já tenha sido batizada, o Conselho Nacional de Registro Sueco recusou o registro do nome, afirmando que haveria uma relação estabelecida entre a menina e o grupo de rock. Tomaro disse que os oficiais também classificaram o nome como “feio”. O casal recorreu à Corte Administrativa em Goteborg, a qual decidiu que não havia razão para que o nome fosse proibido. Mas a agência apelou a uma corte mais alta, que confirmou a rejeição do nome.


Primeiro foi a briga com os cunhados. Fãs do Iron Maiden, eles não admitiam que alguém pudesse dar a uma filha o nome de Metallica; terminaram por romper relações. Depois, e mais grave, foi a briga legal. As autoridades sustentavam que o nome era no mínimo estranho e poderia representar um transtorno para a menina. Mas, dizia o pai da garotinha, o que podem autoridades entender de heavy metal? O que sabia aquela gente de sucessos como “Enter Sandman”, “Nothing Else Matters”, “Whiskey in the Jar”?

Lá pelas tantas, contudo, ficou claro que dificilmente ganhariam a batalha judicial. E aí só lhes restavam duas opções: ou desistiam de dar à filha o nome de Metallica ou deixavam a Suécia. Deixaram a Suécia. Foram morar num pequeno país da América Central onde um funcionário condescendente aceitou, sem reclamar, o nome Metallica e até elogiou o gosto musical dos pais. A menina cresceu. Era robusta, inteligente. E, para alegria dos pais, revelou um talento musical incomum: andava pela casa batucando num pequeno tambor. O pai achou que estava ali uma vocação de baterista; quem sabe ela um dia faria parte do próprio Metallica? Ficaria evidente que o nome tinha condicionado seu destino.

Logo, porém, a euforia foi dando lugar ao desapontamento e mesmo à apreensão. A vocação se mantinha, cada vez mais forte. Mas a preferência é que mudava, e mudava de forma alarmante. Ao invés de continuar com a percussão, a garota agora tocava violino. E, pior, ela não queria ouvir o Metallica. Cada vez que os pais tentavam tocar um CD da banda ela protestava, revoltada, que aquilo não era música, aquilo era barulheira. E o que era música, para ela? Era Mozart, era Albinoni, era Vivaldi. Os clássicos, em suma. A “Pequena Serenata Noturna”, de Mozart, deixava-a extasiada. O “Adágio”, de Albinoni, levava-a às lágrimas.
Aos 12 anos, já está tocando numa orquestra juvenil, que faz o maior sucesso e que inclusive se apresentou na Suécia. Quanto aos pais, estão muito amargurados. Eles sabem que erraram, mas não sabem exatamente onde erraram. Suspeitam de que tenha sido no próprio nome. Estão até pensando em ter outro filho. Ao qual darão o nome de Black Sabath, ou Led Zeppelin, ou Megadeth. Um desses dará certo. Pelo menos é o que esperam.

Moacyr Jaime Scliar (Porto Alegre, 23 de Março de 1937 — Porto Alegre, 27 de Fevereiro de 2011) foi um escritor brasileiro. Formado em medicina, trabalhou como médico especialista em saúde pública e professor universitário. Sua prolífica obra consiste de contos, romances, ensaios e literatura infantojuvenil. Também ficou conhecido por suas crônicas nos principais jornais do país.

Erro: visualização 60c71a12je pode não existir
 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091