Lu Genez – [Você foi embora no meio do silêncio do mundo]

Compartilhe!

Lu Genez


Você foi embora no meio do silêncio do mundo, sem ruídos indesejáveis,
deixou poucos pequenos itens colecionáveis,
miniaturas de história,
e toda a memória que uma pele pode suportar.

O abandono a devorar as cortinas da sala e os lençóis de gozo,
feito erva daninha, vento e lapso.
Escorregadio e nefasto. Veneno de fim.

Ao inequívoco som do vento jaz um corpo nu, descoberto do amor dos homens inventados, que vão embora,
traz o frio das manhãs, batiza de falta, os lugares de preenchimento.

No vazio das paredes, a mucosa seca de toque, no meio macio das partes
O mamilo esquecido da boca e da língua, não sente mais o gosto do desejo.

Foi. substituiu os dias, por outros princípios de precipícios.
Já não se tem umidades preliminares, a descer sobre os móveis e o tapete.

Nosso amor morreu ao lado das coisas não ditas
Antes que se fizesse poema, da palavra no palato,
Antes do fim, da fome e inanição. Do verbo, do verso e do fonema.

ADEUS,
substantivo masculino de indicação de despedida, sinal, palavra ou gesto que assinala a partida de alguém.
Teu nome.

Abril 22

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Aldo Luiz
Aldo Luiz
12/02/2024 15:59

É incrível que esse texto traz emoção e lembranças aos meus pensamentos,e acaba virando música,eu adoro tdo isso.
Ao inequívoco som do vento jaz um corpo nu, descoberto do amor!
Vou continuar minha leitura,tenho muito a descobrir em cada texto,é sempre surpreendente,inesperado,
lindo,excitante!
Parabéns pelo extraordinário trabalho e dedicação!

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!