Lu Genez – [Somos o que somos neste exato instante]

Compartilhe!

Lu Genez


Somos o que somos neste exato instante
No inodoro e incômodo silêncio,
que parte em direções opostas,
que faz afligir ou aquietar
a boca, a reza e suas maledicências.

Somos o que somos neste parvo segundo
A sextavada carne, que recobre os ossos,
Que sente dor e sangra de forma hemorrágica,
Ou regularmente se vaza nas regras
Que é pedaço e som, escapa nos dedos.

E o que nos segue nas vésperas, nessa inquietação bruta,
Senão o que nos foge a garganta, ao sussurro do vento, no grito de um gemido de gozo.

E nesse espaço de tempo, as células mortas já deixaram o corpo
Ao frio do desbotamento da pele, ao sol dos esquecimentos.

Inabitável é o fundo de um espelho.

Maio 22

 

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!