Lu Genez – [Ofereço incapacidades desta poesia torta]

Compartilhe!

Lu Genez


Ofereço incapacidades desta poesia torta, que quer dizer e não diz, que se afoga em insônias e delírio, crendices que dançam nos pêndulos mortos nas horas de adeus e todas as incredulidades do firmamento.

cicatrizes e perdas de gozo, o amargo do gosto da memória da minha pele.
O cio seco, que já não sabe derramar em nenhum outro corpo afoito de coito.

da insanidade dos xingamentos e dos pontos finais e dos silêncios, ao breu dos infernos dos dias vazios,
Tudo devolvido ao céu dos seus lábios, e a boca de outros beijos da vida de ontem.
Antes que se nasça o mundo e as flores do deserto desabrochem a olhos nenhum.
Tudo o vão que corre junto ao rio.

Não me tem em dedos úmidos e, em nenhum outro ponto de atrito
Soltas na beirada do verso, as linhas que não se cruzam nos meios
Caminho nua sobre um relevo desconhecido de cama vazia.

Como se a aceitação do desenho não coubesse mais ao papel, e sim, ao derramamento da tinta,
E só ela escorresse
L E N T A M E N T E.
No final dos olhos.

01.02.22

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!