Lu Genez – [O passado tem punhos fortes]

Lu Genez


O passado tem punhos fortes
e memórias do gosto do sangue
um prazer sucumbido aos caninos.
São demônios ávidos e agourentos
Prontos ao fechado do abate dos dedos.

Não se há sutilezas de chegada.

contam bravatas bastardas ao cair da hora
em gotas ácidas de veneno,
o passado não sabe acordar sozinho
Precisa cantar um podre pecado
Nas costas de um culpado.

Noites de primavera carregam as incertezas das nuvens.

O passado tem olhos de engano
Te oferece um absinto, um abismo, uma droga sintética
Enquanto te consome em sulcos vermelhos
Qualquer porta de saída serve.

Nunca se foge tão longe.

São as cascas que alimentam a vaidade do espelho
O passado simplesmente te machuca, numa manhã de quinta.

13.02.20

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!