Lu Genez – [O mundo pertence aos ursos]

Compartilhe!

Lu Genez


O mundo pertence aos ursos, aos tubarões e aos animais de omoplatas salientes
Ou outro qualquer, desde que se tenham veias de sangue nobre
Ao resto da cadeia alimentar, as sobras dos dias,
as consequências do acaso e um tanto de insônia,
Que não se acostumem com a sorte de bons caninos brancos.
Aos predadores, se é conveniente unhas vistosas, desprezo a ética, e um certo apreço ao ego
Os espelhos estão dispostos em todas as paredes
Se veem mais que os olhos possam lhes contar os pecados.
Salvem os bebês pagãos, antes que os convertam a subserviência da pele.
Aos abutres, não lhe servem desculpas, eles querem a sua confissão
Assim, podem se servir das suas carnes, sem que se tenham pudores ou ossos indigestos.
Entre os canibais não se há culpados a mesa,
Todos se valhem dos talheres de prata e dos castiçais de cobre
Enquanto o sangue lhes escorre por entre os lábios das mentiras
A noite esconde seus escuros e, no breu, não se tem silêncio
Enquanto ruminam os animais e seus reis.
Desejaria um mal confortável, antes das verdades de um amanhecer.

09 Jul 22

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!