Lu Genez – [Invejo-te a loucura e o sono]

Compartilhe!

Lu Genez


Invejo-te a loucura e o sono, neles cabem a mais sincera ausência de verdades
Enquanto elas desfilam nuas, diante de olhos abertos, que têm medo de dormir.
As águas de um rio, nunca se deitam em cama alguma, escorrem sempre, dão ao mar.

Careço de embranquecimento de memórias, já que o corpo arde em saudades.
A letargia dos dedos que me apetecem ao riscado do verso.
A poesia tomando corpo inerte, sobre o vasto vazio do papel,
Me dizem coisas humanas, uterinas, e de gozo perdido.

Não gosto de ler em voz alta, talvez pelo medo das letras se juntarem em indesejosas palavras de abandono,
Talvez por não dizerem nada de adeus,
Talvez, por só carregarem a dor de um desonesto silêncio.

Que a insanidade nos mantenha no amanhã.

13.02.22

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários