Lu Genez – [Desejava a fala das tuas cheganças alvissareiras]

Compartilhe!

Lu Genez


Desejava a fala das tuas cheganças alvissareiras,
Me dizendo coisas de amor,
Um poema adocicado com cheiro de alfazema,
Que é para se fazer receita de mistura, sob o sol de outono.

Em frente a casa, o ipê roxo já despetalou.
Sobrou um pouco de amanhã,
E de folhas verdes novas
Que é para passarinho fazer ninho
Se aconchegar de braços.

Te esperei por várias noites
E você nunca mais chegou mansinho
Me dizendo moça, estou aqui.
Sequer me tirou para dançar
A música acabou, e ninguém mais ouviu.
Os passos se perderam de nós.

Todas as janelas se fecham em noites escuras,
Só a Lua sabe passear no céu de agosto.

Meu perfume tem cheiro de pimenta caiena,
Lembra do gosto vermelho
De uma boca que nunca foi minha.
As flores escondem um caminho

06.09.20

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários