Lu Genez – [Conhecia o cheiro de sangue, de vômito e do medo]

Compartilhe!

Lu Genez


Conhecia o cheiro de sangue, de vômito e do medo, muito mais do que me lembrava das nuances dos bons perfumes, das flores e das matas virgens. Sabia sobre cortes e dores, principalmente, das dilacerantes e frenéticas avarias. Era noite, e temia pelo amanhã.

O vento carregava ares de injustiça, de corpos trancafiados em pequenas jaulas, sob a égide da lei corrupta, sob os mandos e desmandos dos déspotas, sob a iniquidade dos lados. Era dia, e a noite carregava todos os seus infortúnios.

Sabia das incoerências e hipocrisias, das falsas falas dos profetas, dos poetas que riscavam poesia e se entregavam no instante seguinte a covardia, bradando aos cantos e aos papéis o absurdo da ausência de liberdades e da não anistia. Era um Estado de homens corruptos, de parasitas e de gente sem honestidades cívicas.

As hemorragias e as mentiras, matam pelo escorrimento e o descaso.

Eu só sabia dos meus olhos e espelhos. Eles choravam sem pudor.

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!