Lu Genez – [A tua boca desgraçada]

Compartilhe!

Lu Genez


A tua boca desgraçada, imunda, inunda a terra de fel e veneno
Miserável será o filho bastardo do teu ventre,
que, entre os homens de rezas aos céus
será lama, deserto, degredo, pó e areia
Ossos perdidos de fim.

Dê a Ades a carne maldita que lhe compete carregar
E ao inferno, a palavra que não honra
Na tua língua nasce escuridão,
E todas as mentiras que se perdem nos dentes
Que seja seguido o rito do seu sangue.

Deixem-na na terra, para que sucumba aos vermes
Só eles, poderiam lhe fazer a sagrada companhia
Deitem-na, estirada, ereta e dura
Que lhe tenham amarrado as mandíbulas,
Assim assegurado o majestoso silêncio.

Ao arcano da morte, sua voz impura e indigna.
Eu que já acreditei nos homens, agora conheço os sons da maldade, de seus finos lábios azuis.
Ao triunfante final, que lhe sirva o vácuo e as frestas.

Maio 22

Lu Genez, Curitiba, PR, é poeta escritora, e Livre Pensadora.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!