Barata Cichetto – Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade (A História de ABarata.com.br)

Compartilhe!

SINOPSE:

“Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade”, conta a história do legendário site A Barata, criado por Luiz Carlos Cichetto em 1997, que entre outras coisas rendeu-lhe o nome literário “Barata”.

Um endereço pioneiro sob vários aspectos, A Barata criou páginas gratuitas para músicos e bandas bem antes do My Space se tornar conhecido, além do que, em boa parte de sua existência foi um depositário de literatura, publicando poesia, contos, crônicas e letras de musica em numero que ultrapassava qualquer coisa conhecida na época. Muitos garotos que engatinhavam nas letras tiveram sua primeira oportunidade de publicação na Internet nesse site, bem antes do advento dos blogs e das redes sociais.

Os eventos organizados pelo site desde final de 2001 e até 2018 foram, especialmente na primeira década do século, extremamente concorridos e a partir deles, muitas bandas e artistas tiveram espaço para a divulgação de seus trabalhos.
A abrangente história desse site se mistura com a de seu criador, e contada por ele, em textos que foram escritos e publicados diariamente no próprio site, em Setembro de 2018.

Numa linguagem simples, “Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade” é um painel da tecnologia e cultura que abrange especialmente a ultima década do século vinte e as duas primeiras do vinte um.

Lançado em forma de livro pela Amazon no início de 2019, o livro mofou nas estantes virtuais e agora, tendo o site sido extinto, em Outubro de 2021, cabe-me revisar, acrescentar 2 anos à narrativa e relançá-lo, mantendo os nomes e depoimentos de pessoas tanto a respeito do site quanto à minha pessoa, mas que na melhor hipótese simplesmente me defenestraram de suas vidas, unicamente por razões ideológicas, já que para eles, não aceitar deus dogmas políticos chega a ser crime.

O maior exemplo foi de meus próprios filhos, testemunhas e participantes desse trabalho, desde o nascedouro, mas que, dias após a escrita do material básico, em 2018, justamente na época das eleições presidenciais, simplesmente me ofenderam e me bloquearam em todas as formas de contato. Só tenho a lamentar.

Estamos numa época de fato impossível para se manter um site como A Barata, especialmente pela censura imposta pelas Big Techs, que se arvoraram em donas do mundo, tendo como fato marcante a expulsão do ainda então Presidente dos EUA, Donald Trump, de redes sociais.

Mais que um documentário, que além da história de A Barata em sim procura sempre contextualizar e traçar um paralelo com os fatos históricos, este livro é um depoimento pessoal, de um artista irrequieto e que tem a criação e o pensamento livre como seu sangue.

AVALIAÇÃO
Genecy Souza

Não sei se existe ao menos algum site com biografia publicada em livro – de papel, não e-book, que fique bem entendido –. Entretanto, o livro A História de Abarata.com.br vai muito além do site propriamente dito, essa coisa abstrata e até fria, a depender do ângulo de onde se olhe. Existe uma pessoa de carne e osso cuja vida é indissociável de suas criações.

Luiz Carlos ‘Barata’ Cichetto é o homem por trás (e a frente) da coisa, desde aquele interneticamente distante ano de 1997, onde tudo aquilo que hoje é bastante banal – o acesso à rede mundial de computadores –, muita coisa mudou, mas não da maneira que esse adepto da “Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade”, frase que está colada nos atos e na personalidade do autor como tatuagem profunda. Os tempos que hoje correm são de puro desafio, haja visto o custo que é defender a liberdade de expressão como um bem inestimável à pessoa humana. Essa liberdade viaja no rock e na poesia.

Barata narra sua saga de maneira franca e direta, não poupando nem a si próprio das saias justas em que se meteu. As amizades feitas e desfeitas. Dos muitos projetos postos em prática houve muito suor derramado e pouco lucro. Ele não enrubesce ao detalhar seus inúmeros casos amorosos, as punhaladas pelas costas desferidas por muy amigos, os erros estratégicos, etc. Por outro lado, Barata Cichetto faz, aqui e ali, análises sintéticas do contexto político nestes quase 25 anos. Mesmo nesses altos e baixos, é possível identificar o senso de humor — às vezes ácido – do autor.

Na verdade, A História de Abarata.com.br é uma edição revista e atualizada do livro publicado três anos atrás; que quase ninguém leu. Aliás, Barata Cichetto é um escritor de poucos leitores, em contraponto a sua considerável obra. Certamente, por não fazer parte de panelinhas, grupos, correntes e bajuladores estado-dependentes do mecenato governamental, o autor paga, com prazer e dor, o preço de sua independência.

Li esta nova edição do meio para o fim e do começo para o meio com especial prazer, em razão de o meu nome constar já na dedicatória. “Apareço” na vida do autor na página 210. É uma lisonja impossível de esconder. É estranho constatar que uma pessoa que foi ligada a mim, e que também “apareceu” na vida de Barata Cichetto, desapareceu por completo de nossas vidas em decorrência da onda de polarização política mais avassaladora que a pandemia do vírus chinês. Para essa polarização não existe vacina à vista.

Tenha o seu.

Liberdade de Expressão e Expressão de Liberdade
A História de ABarata.com.br
Barata Cichetto
Biografia
UICLAP – 2021
348 Páginas
16 X 23 cm

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários