(Imagens do Rock) Carlos Imperial – Memórias de Um Cafajeste

Compartilhe!

Washington Morais


Publicado em 1973 e narrado em primeira pessoa, o livro é um autêntico documentário de uma geração que teve como Carlos Imperial o seu maior agitador no final da década de 1950 e nos anos 1960.

Atuou no cinema, nas famosas Chanchadas, dentre elas “Minha Sogra é da Policia”, no período Pré Jovem-Guarda, quando foi o empresário de artistas como Wilson Simonal, Eduardo Araújo e Roberto Carlos, entre outros (no primeiro Lp do Rei mais da metade das composições são de Carlos Imperial.)

Como compositor teve inúmeros sucessos como: “Mamãe Passou Açucar em Mim”, gravada por Simonal , “O Bom”, com Eduardo Araújo, “A Praça” com Ronnie Von e “Você Passa eu Acho Graça”, gravada por Clara Nunes.

Teve programa de TV na fase da Discoteca, e na política chegou ate a ser Vereador pela cidade do Rio de Janeiro, foi também jurado de Concurso de Escolas de Samba e marcou pelo seu estilo espalhafatoso de dar as notas , quando dizia “DEZ”.

Foi também autor de uma peça de teatro denominada “Viva a Nova República” que tive o privilégio de assistir a uma apresentação a convite da minha amiga e atriz Patricia Scalvi, num teatro na cidade de Mogi das Cruzes-SP. Nesta ocasião tive a oportunidade de conhece-lo pessoalmente.

Ele estava supervisionando a peça e cuidando da bilheteria, conversamos rapidamente. Era uma pessoa alegre, bonachão e de alto-astral.

Enfim, era um cara multi-mídia e gostava de ser um Provocador, quando aparecia no Programa da TV Record “Esta Noite se Improvisa” esculhambava a platéia para receber vaias e dizia que a Vaia é a Consagração do Artista. Carlos Imperial era o Cara.

Washington Morais, São Paulo, SP, é Pesquisador Cultural, Criador da Página no Facebook “Imagens do Rock”… E, claro, Livre Pensador
https://www.facebook.com/profile.php?id=100063478774952

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!