Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 09

Ibrahim khouri


Boa tarde, poeta Barata Cichetto. Como vai, nobre pensador Áureo Alessandri? Como vão meus nobres companheiros, de tantas lutas e tantos atropelos? Embora se trave a luta em busca do pão nosso, a luta em busca do honrado dinheiro. Juro, amigos, nunca tive medo de perdê-los. Há na vida as competições infernais, que dos francos, roubam os sentimentos mais nobres e aos poucos, todos nós vamos ficando mais pobres e até nos tornamos irracionais; mas nosso sentimento é diferente, do navio, o mastro principal, e por mais que fiquemos à deriva, não esquecemos a Pátria e o Amor Fraternal, mas confesso, já perdi a noção do tempo, e o que mais me atormenta não é o dia que passa lento, mas as ações tão violentas gerando incerteza e impunidade. É um amanhã cada vez mais distante. Será que o povo se manifesta à toa? Como este meu pensamento que voa pra fora de instante a instante. Acordem antes que seja tarde, seja sua ação, para o povo, um alento, deixem os passos empurrar outros passos, venha enérgico, como os meus pensamentos, não deixem seus olhos se fecharem de cansaço, Ação com a força do Hino, cantaremos ao certo, pois pode crer que neste exato momento, o povo, inevitavelmente, está por perto; Não quero mais esta dúvida, que dia a dia me surpreende, pois eu tenho medo que a felicidade se acabe, e que de repente ninguém mais fale: Puxa vida! Já é tarde! Levante! Não, não é pessimismo, sabe! É receio deste pobre amante. Eu tenho medo que o silêncio tome conta das ruas, que as crianças não lutem mais pelo pequeno espaço, que as árvores comecem a ficarem todas nuas e seus galhos se espreguiçarem de cansaço. Sim, eu tenho medo que tudo fique escuro e que de repente, não mais amanheça e sequer possa ver pichado aquele muro e venha o receio, o temor, a descrença. E até os barulhos do pássaro numa gaiola, tentando ganhar liberdade somente, pare hipnotizado pela serpente e dê o ultimo pulo sem harmonia e surdo. É, eu tenho medo de não mais ver o verde das plantas, só galhos secos se curvando, como se sentisse dor, e do que restasse não surgisse sequer um botão, nem tão pouco o encanto do desabrochar de uma flor…Tenho medo que o pássaro abandone o ramo no caminho e que parta sem esperança de volta, que a mãe não abandonou o filhote no ninho, apenas não voltou por estar morta… Tenho medo que aumente a impunidade e que aumente, mais e mais , o despotismo, e o povo sacrificado perca a crença, e que aumente mais e mais a diferença entre os governantes e governados, tenho medo que os desmandos, ainda não saturados, daqui a pouco se tornem mortais, e tenhamos que usar definitivamente uma máscara, mesmo sem ser carnaval. Sim, amigos, tenho medo que dos ninhos de ogivas, chocados por estes anormais “Civilizados” quebrem-se os ovos com uma força tão agressiva e tudo comece a ficar inanimado.

Medo… Medo… Medo… Sabe, amigos, eu tenho tanto medo… Poeta Ibrahim Khouri. Nobres amigos, o parecer de vocês é por demais importante. Forte abraço e bom fim de semana.

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 01

Ibrahim khouri
Foi lá que morreu o meu sonho… Num chão batido deu seu último suspiro, mas ainda ecoa o ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 02

Ibrahim khouri
Ah, mas no outro dia, entre mentiras e meias verdades, assisto a desfile de modas, novelas, entrevistas, às ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 03

Ibrahim khouri
Vejo os rios sofrendo a convulsão, debatem-se preso as margens artificiais, espumando-se, olha-se para frente, a fumaça cobrindo ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 04

Ibrahim khouri
Ah! Mas bem antes deste meu ingresso, nestemundo de armadilhas de Avanço ou Retrocesso eu colhia vogais e ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 05

Ibrahim khouri
Ah, do Paraíso da vida interiorana, triste regresso,deixei um lugar onde tudo era tão verdade, para encarar a ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 06

Ibrahim khouri
Tortuoso caminho se deu meu retorno, numa cidade de armadilhas, trilhas, atalhos, onde há o marcado baralho, e ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 07

Ibrahim khouri
Venha! Não vamos compactuar desta desgraça, não nos misturemos à maldita fumaça, da ambição, do desamor, nas falsas ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 08

Ibrahim khouri
Ah, quanta insatisfação… Há uma desordem dentro de mim, quase nada me satisfaz, em tudo que procuro em ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 09

Ibrahim khouri
Boa tarde, poeta Barata Cichetto. Como vai, nobre pensador Áureo Alessandri? Como vão meus nobres companheiros, de tantas ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 10

Ibrahim khouri
Neste terreno onde às vezes me refugio, da loucura entre Avanço & Retrocesso, é um espaço, um sítio ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 11

Ibrahim khouri
Hoje, não sei por quê! Tão pouco peço, mas sinto a brisa, pela fresta, entrar ardente. Embora eu ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 12

Ibrahim khouri
Olhem! Percebam! Eu lhes peço! É cruel demais ver tanto descaso, neste mundo de Avanço & Retrocesso. Agora ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 13

Ibrahim khouri
Vaza do meu corpo a imensidão do mundo, numa viagem inexoravelmente constante, nesta última fila de espera, vendo ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 14

Ibrahim khouri
A minha vida é uma Cerca Viva. Dentro dela passa o tempo como um rio solitário levando folhas, ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 15

Ibrahim khouri
Aos poucos vai despertando este Gigante, pelos homens, que neste instante, em todas as partes onde se agrupam ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 16

Ibrahim khouri
Ah, deixe-me correr atrás do sonho! Se há emoção, há vazão num poema, num graveto, num casco e ...

Ibrahim Khouri – Avanço & Retrocesso – 17

Ibrahim khouri
Estamos em junho, o mês das Festas Juninas, masnas noites, nenhum recanto luminoso brilha, nenhum fogos, sem barulho, ...

Ibrahim Khouri, Guarulhos, SP, é Poeta e Livre Pensador

Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!