Imagem Criada Com IA (Leonardo AI)

Há Um Elefante Com Uma Estrela Vermelha Tatuada na Bunda na Minha Sala de Estar – Freak News Nº 27

Barata Cichetto

Há um elefante parado na minha sala de estar. Na bunda ele tem tatuada uma Red Star. E fede o infante, um fedor constante, de bosta. Sei não, mas esse paquiderme tem problema de epiderme, ou problema com verme. Ele fica o tempo inteiro enfiando a tromba no cu. Toda ele me pergunta: O Que é isso, Companheiro? E eu digo apenas que preciso ir ao banheiro. Ele quer dinheiro. E eu quero saber, por que um elefante, que nem é efervescente, precisa de grana. É para comprar o poder, responde o energúmeno enorme, que nunca dorme. Pergunto por que ele não some, e ele disse que está ali na sala só mesmo para me irritar, tirar meu sono, me incomodar. Ele até recita: “um elefante incomoda muita gente, dois elefantes incomodam, incomodam muito mais…” Paquiderme idiota! Pensa que é dois porque é grande. Pensa que é político porque incomoda. Pensa que é meu filho para me atormentar. Ah, esse maldito elefante com uma estrela vermelha tatuada no rabo… Ele sempre de mim zomba, fazendo um “L” com a tromba. E diz, que se chama Luiz. então digo, espera lá, ô criatura dos infernos, sou eu que chamo Luiz. E ele responde que meu nome não condiz, com minha condição de aprendiz. Chamo ele de ladrão, porque o tal do “L” fui eu que criei muito tempo antes, e agora nem posso mostrar minhas fotos antigas, sem ser confundido com um elefante fedorento que enfia a tromba no rabo. Elefante ladrão! Ladrão de “L”, ladrão de filhos, ladrão de sossego, ladrão que rouba ladrão. Ladrão com ilegal perdão. Ladrão! Ladrão! Ladrão! Faz o L, Lefante! E aguarde que assim que eu me levante, lhe coloco para fora da minha sala de estar, de ficar, e com o que de mim restar, ainda lhe enxoto, me livro de sua presença fedorenta, que ninguém mais aguenta. E que meu ódio só aumenta. Elefante de pata grudenta!

13/06/2024

Leia Também: Vômito de Metáforas

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e co-fundador da Editora Poetura. Um Livre Pensador.
Contato: (16) 99248-0091

Carregando...;
Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

6 Comentários
Mais Recente
Mais Antigo Mais Votado
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Áureo Alessandri
Áureo Alessandri
25/06/2024 8:26

Sensacional !

Vinnie Blues
Vinnie Blues
23/06/2024 22:36

🤣🤣🤣 Pior é que o maldito elefante Luiz é seu xará. Eu nunca vi, mas tenho certeza que esta estrela nefasta você não tem tatuada na bunda.

Barata Cichetto
Administrador
Responder a  Vinnie Blues
23/06/2024 22:41

Para minha infelicidade, esse maldito tem o mesmo nome que eu, ao menos o primeiro. Não tenho nada tatuado na bunda, ademais….rs…. E meu sonho… “I had a dream”, é ver esse elefante porco e fedorento tomar na bunda podre e explodir, voando merda pra todo canto. Mas ele, como tem um filho especialista milionário em catar bosta de elefante, vai ficar mais feliz e mais rico.

Genecy de Souza
Genecy de Souza
23/06/2024 2:56

Acho que é possível dar cabo desse paquiderme com espírito de rato: dar um nó cego na tromba dele e enfiar uma estaca em seu cu.
Na Antiguidade, quando esses animais eram utilizados como arma de guerra, a tática para tirá-los do caminho era furar seus olhos. Quem sabe, nestes tempos alexandrinos, essa tática também possa ser utilizada.

Barata Cichetto
Administrador
Responder a  Genecy de Souza
23/06/2024 14:32

Ainda acredito que ele mesmo, o alufanti, vai se sentir tão vaidoso que vai enfiar a própria tromba no cu e explodir.

Genecy de Souza
Genecy de Souza
Responder a  Barata Cichetto
24/06/2024 10:41

Amém ao quadrado.

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!