Gazeta do Povo | IPEA Usa Inteligência Artificial Para Negar Redução de Homicídios Sob Bolsonaro

Roberta Ribeiro
19/06/2024 18:08

O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) lançou na terça-feira (18) um estudo afirmando que houve uma estagnação e não uma redução dos índices de homicídio no país durante os anos de governo do ex-presidente Jair Bolsonaro – ao contrário do que mostravam estatísticas anteriores. O Instituto reforça essa nova conclusão através de uma revisão de dados de anos anteriores feita por meio de ferramentas de inteligência artificial. Mas analistas ouvidos pela reportagem afirmaram que o novo documento pode ser uma tentativa do Ipea de sustentar uma narrativa negativa para Bolsonaro.

O estudo divulgado pelo Ipea diz: “ao contrário do propalado, não houve qualquer sinal de melhoria na conjuntura da segurança pública no Brasil no período Bolsonaro. A tendência de queda das Mortes Violentas Intencionais se exauriu, no rastro de uma legislação armamentista negacionista”.

Para sustentar essa afirmação, o Ipea diz que em 2019, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes era de 21,7 e que ela se repetiu em 2022 – o que representaria estagnação e não redução. De acordo com os dados compilados pelo Ipea, em 2019 houve 45.503 homicídios, e em 2022, 46.409. O Instituto utiliza o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), ambos do Ministério da Saúde para fazer suas aferições.

Por outro lado, em uma estatística anterior, o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, cujos dados são organizados com base nas informações das Secretarias de Segurança Pública, demonstram que em 2019 ocorreram 41.286 mortes no país, enquanto em 2022, foram 40.748, uma redução de 1,2%. Também não foi ressaltado no estudo do Ipea que os assassinatos caíram cerca de 18% no primeiro ano de Bolsonaro em relação ao ano anterior, de 2018.

Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!