Imagem Gerada Com AI (Ideogram)

Eu Sou Mesmo Um Freak As a Brick! – Freak News Nº 44

Barata Cichetto

Tem horas que não sei, se escrevo Freak News, falando das esquisitices; Dick News, falando do meu pau e outras escrotices; Quick News, falando de chocolates e outras esquisitices; ou até em Chick News, falando de galinhas, aquelas da granja, que usam franja e tem nome que rima. Com alcunha de “prima”. É difícil o inglaterramento e o americanamento de um jumento, feito eu no meu memento, sentado com a boca murcha num apartamento. Misturo tijolo como marca de carro, brick com Buik, e até a rua do Fradique com caneta Bic. Sou meio confuso, nada cafuso, mas muito difuso. E erro e não uso, o adjetivo do substantivo do superlativo do imperativo, é porque sou disfuncional analfabeto, que mal sabe usar o alfabeto, mas conta com afeto nos dedos, seus segredos, depois dos dez, com a ajuda dos dedos dos pés. Mas ainda bem que tenho vinte, não dezenove. E se por isso se comove, pense no que move, a sua indignação. Se é por cobiça e prostituição, ou se é mesmo preguiça de ler a tal Constituição. Então não sei se escuto Another Brick In The Wall, xingo de filhadaputa a anta dos Brics ou o dono do UOL, ou se apenas pego meus remédios para a ansiedade, receitados pelo médico da cidade, e finjo loucura e cumplicidade. Se elejo o prefeito suspeito, se respeito a quem não é direito, ou se espreito, pelas nesgas das ripas, o Julgador furar minhas tripas. Não sei mais nada, nem do que fui, nada do que de mim alguém conclui, e muito menos sequer, sei nada de quem não me quer. Nenhum e qualquer. E como poder perguntar a mim, se é fato ou se é fake, que nem lembro mais o gosto do mik shake. Lembro do Sheik. De Agadir. Novela das oito, do tempo em que a gente chamava bolacha de biscoito. E de quando eu ainda afoito, e achava que coito era dar duas trepadas, no meio da madrugadas. Eu sou mesmo um Freak as a Brick! Preciso tomar meu Quick de morango e ir à Argentina dançar um tango. Pedir asilo ao Javier. Para o que vier. Que estou farto… Da Vila Xavier.

02/07/2024

Leia Também: Vômito de Metáforas

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e editor do Agulha.xyz, e co-fundador da Editora Poetura. Um Livre Pensador.
Contato: (16) 99248-0091

Carregando...;
Compartilhe!
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!