Crônica: William Kiss – Reflexões de Um Sequelado do Rock – Livre Arbítrio?

William Kiss

Antes de me confrontar com qualquer tipo de questionamento que vou expor aqui, me vejo há mais de duas décadas, inquirindo se de fato existe o famigerado Livre Arbítrio porque num dado momento da minha parda e apoteótica eloquente way of life de excessos cometidos, pareceu-me o Livre Arbítrio, muito mais uma propaganda de margarina enganosa e um instrumento de Manipulação Social concebido por muitas denominações religiosas para caso você não respeite os dogmas e não siga as doutrinas vigentes assim como a moral e ética de suas respectivas vertentes espiritualistas, você será excomungado como herege e carregará “A Culpa” imputada devido à dita desobediência, além do túmulo para quiçá a levar para os confins do Inferno.

 

Arbítrio significa uma resolução, uma decisão e escolha tomada por alguém que gera determinada ação apenas em função de seus próprios desejos e só para constar há quem distinga de vontade que seria a resultante de vários desejos combinados.

 

Porém, você deseja seus desejos ou você é acometido por eles que surgem independentemente do seu querer ou não?

 

Esse questionamento é fundamental porque o Buda afirmou que a fonte de todos os nossos sofrimentos é o desejo, então muitos Budistas passam suas vidas evitando sentir desejos, quando isso é um paradoxo na qual a alteridade é afinal: querer nulificar os desejos é um desejo também.

 

Falemos sobre as escolhas então!Existe um documentário no YouTube que é uma jóia rara para qualquer pessoa que busca o autoconhecimento e se chama “O Cérebro Inconsciente” no qual se descobriu que depois de várias experiências científicas que quando fazemos uma escolha qualquer, quem toma a decisão é nosso inconsciente com quase dois segundos de antecedência e que a partir daí o inconsciente comunica o consciente qual escolha tomar e seu Ego vive a ilusão que foi seu cérebro consciente quem fez a escolha. Sem falar que muitas das nossas escolhas estão vinculadas com o funcionamento biológico de nossos corpos e por isso se diz que o inconsciente governa 85% de nosso cérebro. Até nossos pensamentos e discernimentos ficam comprometidos se estivermos famintos ou desesperados para encontrarmos um banheiro quando estamos na rua num dia comum. Por sua vez, a Manipulação Religiosa acontece por meio das premissas do Bem e do Mal e dependendo de seus atos e escolhas você depois de um fatídico Julgamento Divino, vai para o Céu ou Inferno. A bem da verdade, a escolha deveria ser entre dois Caminhos Bons, não um Bom e outro a danação completa, isso não é escolha.Por isso dizem:O que é o Inferno senão uma ameaça e o que é o Céu senão um suborno? Só para concluir, acredito no Determinismo, que vivemos num Videogame dos deuses ou Inteligências Superiores e somos títeres, simples marionetes vaidosas e iludidas e deslumbradas com os filmes das descrições das Realidades que passam por nossos 5 limitados e imprecisos sentidos e acho que ser cônscio da Falácia do Livre Arbítrio nos confere a Salvação, afinal quem Tudo Criou no Universo, o Demiurgo é Responsável por tudo que acontece com a sua Criação em última instância, não eu nem você. Para os interessados sugiro pesquisar o Mito de Sophia Achmoth Prouneikos que significa Lasciva e que saiu do Pleroma e engendrou o Demiurgo Yaldabaoth/Jeová.

 

Sendo assim, adotei a crença dos Sábios da Antiguidade que acreditavam no Destino sobre que nem Odin ou Zeus tinham Poder e que na Mitologia Nórdica era representado pelas as 3 Nornes (Urd, Verdandi e Skuld) na Grécia pelas 3 Moiras (Cloto, Laquésis e Átropo) e as 3 Parcas romanas. Isso porque não entrei no mérito da Matrix na qual o máximo que podemos fazer é Despertar e entrar em outra Matrix, pois como bem disse o filósofo Jean Baudrillard não existe como sairmos da Caverna de Platão.

 

A meu ver, Nietzsche acertou quando disse que anterior a Consciência e os Pensamentos e todos os seres orgânicos e inorgânicos há a Vontade de Potência como um Mar Revolto no qual estamos inscritos de Forças que se interagem num perpétuo conflito caótico das quais nos somos os resultados somatizados desse atrito de Forças e também são assim nossos pensamentos mesmo Nietzsche tendo concordado com Heráclito de Éfeso ao acreditar que havia uma Ordem Harmônica implícita nesse Chaos.

 

Nietzsche classificou as Forças como Reagentes/Conservadoras e Ativas/Criadoras e de Destruição e que ambas disputam a Supremacia e, por conseguinte, essa Batalha acontece também na constante guerra do Eu com o Si mesmo, o que Freud chamou de Estrutura Cindida do Sujeito Humana onde “Eu” frente ao Superego e o ID não consegue nunca ser o senhor de si mesmo, ou seja, como diz a Psicanalista Maria Homem: Nunca existe um Eu nosso que anda junto e lado a lado com o que se “É” ou Somos, ou seja, sempre vai haver uma parte de Mim que quer algo se contrapondo a uma parte de mim que não quer e Schopenhauer disse que o Desejo consiste na falta de algo que se quer depois na luta para se obter o que se quer seguido do desencanto após a obtenção ao que se quis e por sua vez se reinicia o processo e nunca todos os desejos jamais podem ser realizados e se o Universo Pulsa no sentido de Deseja Vir a Ser e Estar não são nossos os Desejos, não o geramos intencionalmente logo não existe o Livre Arbítrio.

 

Para sustentar tal asserção, sugiro a seguinte linha de raciocínio de grandezas: agora provavelmente você esteja na sua casa ou vai estar e sabe bem que sua casa situa-se num bairro que se situa numa cidade e o que acontece de indesejado na escala da sua cidade e o atinge, não foi algo que você desejou, mas sua cidade está inserida num Estado e esse num país que por sua vez está inserido no mundo e nenhum de nós aqui escolheu a Pandemia fazendo uso do livre arbítrio. Mas não para aí! O planeta Terra está inserido num sistema solar que toca a música das esferas que rege todos os planetas e os alinha e forma conjunções específicas que atingem nosso comportamento e a Astrologia tenta mensurar as bandas de influências que recaem sobre nossas cabeças. Então somando tudo exposto com tudo mais que pode ser ilustrado com vídeos que se propuseram a estudar o tema, passando a régua ninguém tem o exercício da Livre Vontade nem Livre Escolha. Sorry!

William Kiss – Campeão Brasileiro de Judô em 1989. Trabalhei como Produtor ,Editor,Entrevistadoe e Legendador na HBO Brasil na década de 90 minha primeira entrevista foi de 45 min com Chico Anysio e depois metade da Rede Globo qe entrevistei Mick Hucknall do Simply Red, Peter Garret do Midnight Oil .Trabalhei como pesquisador da Milward Brown (Terceirizada do Ibope). Entrevistei Jon Blair que ganhou o Oscar pelo documentário de Anne Frank Remembered de 1995. Dei aula de Inglês em Colégios pequenos. Trabalhei na Call Center da Atento onde contraí gastrite erosiva. Fui casado com o falecido e maior crítico de cinema do mundo Rubens Ewald Filho por 7 anos. Tive 5 esposas,. Sou Bissexual. Bilingue. Bipolar. Teosofista. Ensino Médio Completo. O resto autodidata.

 
Compartilhe
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    3
    Shares
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091