Opinião: Guca Domenico – A Decisão Está Tomada

Guca Domenico

 

O assunto coronavírus há muito tempo deixou de ser questão de saúde, se é que um dia foi tratado assim.

 

O vírus made in China foi uma oportunidade para políticos inescrupulosos, apoiados pela imprensa majoritariamente de viés esquerdista, para tirar do caminho do cofre público o presidente eleito em 2018.

 

Assustada pela massificação das notícias fúnebres, a população acatou as recomendações dos agentes políticos que, invocando a ciência, fizeram ilações sem lastro científico.

 

Ciência passou ser o mantra dos oportunistas.

 

Eu sigo a ciência – dizia fulano. Como se ciência fosse dogma, verdade definitiva. Como se questionar não fosse justamente a característica primordial da ciência.

 

No meio desse bololô interesses bilionários ficaram evidentes e a demanda pela cura de um vírus de baixa letalidade e alta transmissibilidade foi aproveitada por políticos lobbistas para vender a vacina e faturar milhões de votos e algo além.

 

O falatório do presidente sempre gerou assunto, desde que ele era vereador no Rio de Janeiro. Suas ideias são as ideias do homem comum, de quem preza os valores cristãos – que são majoritários no Brasil, exceto nas redações de jornais e no meio artístico. Sem representatividade, mas com grande amplificadores, os adversários do presidente aproveitaram cada fala para tumultuar ainda mais o ambiente político. Distorceram, torceram, recriaram, descontextualizaram.

 

É normal, é do jogo político.

 

Muitos dos que votaram em Bolsonaro para tirar do poder os representantes da ideologia marxista (pt/psdb/pdt/psb/psol) foram tragados pela onda de desinformação contínua e passaram a lhe dar apoio com ressalvas. Como se fosse possível negociar com trapaceadores, como se não fosse preciso ser casca grossa para lidar com políticos do nível do presidente da Câmara, um negociador de vantagens em benefício próprio que não se furtou em travar as reformas que a população elegeu em 2018.

 

O isentismo mostrou sua cara, a covardia se manifestou:

Ain, o Bolsonaro fala muita bobagem.

Ain, o Bolsonaro é machista, homofóbico, misógino…

 

O Brasil está tripartido: de um lado as forças de interesse globalista representadas pela oposição de tendência marxista com apoio massivo da imprensa; do outro lado as forças de reação a ela, representadas pela agenda de reformas virtuosas e necessárias para o destravamento do Brasil. E no meio dessa guerra, o ingênuo, o desinformado e o medroso.

 

Não existe possibilidade de ficar neutro nesta guerra porque trata-se de uma batalha espiritual.

 

Está mais do que evidente o que está em jogo e quem ainda não conseguiu enxergar não vai enxergar mais. O quadro foi descrito e desenhado, só falta virar filme.

 

Com a quantidade de informação circulando nas redes sociais, ainda que censuradas e controladas por um sistema bilionário, muita gente foi capaz de entender que o coronavírus não faz tão mal à saúde física quanto faz para a saúde psicológica/espiritual, e cuidar-se é dever do próprio indivíduo, não precisa o Estado dizer o que é certo.

 

A imposição da vacina emergencial é desnecessária porque muitas pessoas com medo do vírus aceitarão ser cobaias do experimento. Arrisco dizer que a maioria já caiu no canto da sereia dos laboratórios e dos políticos lobbistas.

A decisão está tomada, basta o governo anunciar o cronograma da vacinação que as filas serão formadas. Todo convencimento, informação e ciência estão com o prazo vencido. É cada um por si.

 

Na minha cristandade amorosa, espero que funcione e não cause efeitos colaterais indesejáveis, mas não me parece sensato entrar em desespero e colocar-se em risco por um remédio cuja segurança não teve tempo de ser avaliada com cautela e responsabilidade.

 

Eu apenas rezo.

 

Desejo que as pessoas se acalmem e fujam do pânico e da histeria, apesar de acreditar que o ano vindouro será tão difícil quanto 2020. Otimista incorrigível, infelizmente acredito que as coisas vão piorar. E não é pela saúde física. O mundo está muito louco. E não dá para descer.

Guca Domenico é músico e jornalista. Trabalhou em vários veículos de comunicação impressa e foi membro da banda Língua de Trapo, junto com Laert Sarrumor

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

4 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Lu Genez

texto extremamente coerente e de descrição realista. O vírus despertou o pior do que podemos ser como sociedade. Me entristeço e fico chocada, com o que se está a volta. Infelizmente acredito que muito de ruim, ainda está por vir.

GENECY DE SOUZA

Leio a matéria logo após a revolta popular em Búzios-RJ.

De tanto servir de massa de manobra para os mais diversos interesses, observo que a população está cansada de estar na situação de medo permanente. Essa sensação pode estar dando lugar a dois sentimentos simultâneos: frustração e raiva.

Diante disso, é possível que a grande imprensa tenha muito trabalho em 2021. De tanto desinformar informando, e colocar-se dentro de uma bolha “fiqueemcasista”, ela própria venha a ser um dos alvos principais de rebeliões que poderão pipocar nos meses que virão.

Vamos aguadar,

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091