Diário de Bordo, Data Estelar: 14 de Dezembro de 2002

Compartilhe!

Barata Cichetto


Santo André é uma cidade conhecida pela enorme quantidade de bares e bandas de Rock. È uma cidade industrial, mas nem por isso feia. Limpa e muito bem organizada.

O evento que a Patrulha iria participar foi promovido pela Vânia Cavalera e tinha o apoio da Secretaria de Cultura da cidade, na figura do Lela. Chegamos por volta das dez e meia da manhã no local, denominado Parque da Juventude, que aliás tem um palco bem generoso. Depois que o Samuca terminou a montagem do equipamento e o pessoal passou o som e voltou para São Paulo. Ficamos ali eu e o Alemão, fiel guardião do Azulão. A gelera começou chegar por volta das duas da tarde: a moçada da banda Montanha, cujo batera é o Marcelo, que inclusive já foi roadie da Patrulha, chegou primeiro. Loco depois avisto o Isal, do Caça Niqueis e ficamos ali conversando um pouco. O evento teve o apoio e a apresentação do “Dr. Rock”, uma figiura conhecidíssima por agitar vários eventos de Rock na região. O evento é apóiado pelo Moto Clube Abutres, em comemoração ao aniversário de seu presidente, o Pateta. Por volta das três da tarde, a galera começa a chegar com suas motos fantásticas. Troco algumas palavras com o Dr. Rock, que em seguida se ancaminha ao palco e abre o evento com o Montanha, um power trio com o Marcelo nos vocais , tocam algumas covers e musicas próprias. No final, quando o Dr. Rock fazia alguns sorteios e se preparava para anunciar a segunda banda, despenca um temporal torrencial sobre a cidade e o show fica suspenso por praticamente uma hora.

A banda seguinte é a Anjo da Guarda, que também mandou bem vários covers e músicas próprias. Um Rock’n’Roll básico competentíssimo.

Cinco e pouco da tarde, entra no palco o Caça Niqueis, banda “oficial” do Abutres. Os caras já são de competência conhecida em vários eventos.

Já começa a noite e a Patrulha sobe ao palco. Desta vez estou ali, tentando quebrar o galho como roadie improvisado e procuro fazer meu papel. Duas horas costumeiras de show e vamos correndo desmontar os equipamentos pois outra enorme tempestade se prenuncia.

Samuca fica por ali mesmo, ele mora em Santo André. No ônibus, apenas eu, Marcelo, Rodrigo e o irmão do Marcelo, que toca no Baranga.

Assim termina a turnê 2002 da Patrulha do Espaço. Estive em 13 cidades diferentese 13 shows em pouco mais de um mês e não posso aqui esconder o orgulho de ter feito, mesmo que um pouco, parte da história desta banda.

12/14/2002

Entre final de 2001 e até meados de 2004, acompanhei a banda Patrulha do Espaço, em suas turnês, como manager, e fora muitas outras atividades, como ter criado a idéia, nome e feito a arte (imitando um compacto de vinil) do disco “.ComPacto”. Durante uma boa parte desse tempo eu escrevia esses “Diário de Bordo”, que eram publicados no meu site “A Barata”. Eles 2012, eles foram reunidos num livro com tudo que escrevi sobre a banda, chamado “Patrulha do Espaço no Planeta Rock”.

Do Livro “Patrulha do Espaço no Planeta Rock“, Barata Cichetto, editor’A Barata Artesanal, 2013 – Esgotado

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários