Diário de Bordo, Data Estelar: 06 de Dezembro de 2002

Compartilhe!

Barata Cichetto


Sexta-feira… chegamos a São Carlos no meio da tarde. A cidade é muito interessante. Um misto de calma do interior com aparência de cidade grande. Um clima quente. Na avenida principal deslumbramos vários bares de Rock e Blues, o que nos cria um clima amistoso. A Patrulha já havia tocado lá anteriormente e a galera estava confiante. Havíamos sido também informados pelo Minduim, do “Homem Com Asas” em Jaboticabal, que o clima e o movimento roqueiro na cidade era forte.

Paramos no Hotel, muito simpático e aconchegante e após descarregar as malas, fomos direto ao CAASO, dentro da USP de São Carlos, onde aconteceria o show. Um local muito simples, improvisado até, mas com uma galera muito eficiente. A moçada do CAASO trabalhando intensamente. Maru, Panosso, Tonho e Sérgio, se esforçava para que tudo saísse perfeito.

Enquanto a banda passava o som, sentamos do lado de fora, Minduim e a galera do Homem Com Asas, Gabriel, Bruno do Tarja Preta, que inclusive me deu o CD, ótimo por sinal, da banda. O papo oscilava entre progressivo dos anos 70, rumos do Rock atual… tudo isso regado á várias Skol…. Aquilo parecia, e era, uma verdadeira “Festa do Rock”…

Depois de um legítimo “arroz, feijão e bife” numa lanchonete chamada “Xiqueirinho” voltamos ao hotel onde havia umas mesinhas do lado de fora. O recepcionista da noite, muito simpático, foi até a cozinha do hotel e voltou minutos depois com uma imensa garrafa de café. Ficamos ali contando e escutando histórias

As 10 da noite vou juntamente com James e Samuca ao CAASO. Meu trabalho naquela noite era acompanhar a bilheteria. Tinha por companheiro de trabalho um carinha super gente fina, o Tadeu, que não arredou pé nem para ir ao banheiro. A galera chegando, sempre em grupos de 4 ou 5, começou a lotar o local.

Por volta das 11 e pouco da noite entrou no palco a banda Homem Com Asas (Gabriel, baixo, Gustavo, vocal, Celsinho, Batera e o Minduim na guitarra). A moçada mandou muito bem vários covers e músicas próprias. Pena que por estar na bilheteria, não pude ver mas apenas ouvir a apresentação.

Em seguida, passando da meia noite entra a banda Tarja Preta (Bruno , batera, Paulo, Vocal, Paullones, baixo e Danilo, guitarras) O som da banda é muito bom, puro Rock’n’roll. Mandaram várias composições próprias, “Astronomy Dominé” do Floyd e um final apocalíptico, que fez com que eu pedisse licença ao amigo Tadeu e corresse para dentro do salão: “Living In The Past”, do Jethro Tull, com a fantástica participação Alessandro, uma figuraça com um chapeu enorme e uma competência impar na flauta e vocal.

Uma e pouco da manhã, a Patrulha entra no palco. As músicas que sempre abrem, “Não Tenha Medo” e “Festa do Rock”, parecem mais pesadas que o habitual, ao menos do lugar onde me encontro. Num dado momento é chamada ao palco a Carla Viana, do Sr.X de Ribeirão Preto que estava presente. E a exemplo do que aconteceu naquela cidade, ela manda “Rock’n’roll” do Zeppelin.

No final do show, uma surpresa mais que especial, que como descreveu o Minduim: “… a putaria generalizada que rolou em Columbia – inédito!!! 2 bateras, 3 guitas, teclado, flauta, 5 vocais…… tem coisas que fazem a vida ficar mais colorida mesmo!!!!).”

O show acabou assim, num clima de festa, com a galera do bar do CAASO em cima do balcão agitando freneticamente, o povão cantando junto e tudo o que a Patrulha tem direito e eu ali, orgulhoso de estar participando de mais uma Festa do Rock, “de sonho eterno / de Rock’n’Roll”

12/6/2002

Entre final de 2001 e até meados de 2004, acompanhei a banda Patrulha do Espaço, em suas turnês, como manager, e fora muitas outras atividades, como ter criado a idéia, nome e feito a arte (imitando um compacto de vinil) do disco “.ComPacto”. Durante uma boa parte desse tempo eu escrevia esses “Diário de Bordo”, que eram publicados no meu site “A Barata”. Eles 2012, eles foram reunidos num livro com tudo que escrevi sobre a banda, chamado “Patrulha do Espaço no Planeta Rock”.

Do Livro “Patrulha do Espaço no Planeta Rock“, Barata Cichetto, editor’A Barata Artesanal, 2013 – Esgotado

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários

Conteúdo Protegido. Cópia Proibida!