Crônica: Barata Cichetto – E Se a Palavra “Amor” Desaparecesse?

Barata Cichetto

– FUNDADOR

Imaginem se a palavra “amor” e todas as suas variações como substantivo masculino, tanto com na conjugação em todos os tempos do verbo transitivo direto e pronominal “amar”, simplesmente desaparecessem? O que seria? Simplesmente o mundo entraria em colapso? Cairia em uma guerra apocalíptica? Ou simplesmente as pessoas seriam mais honestas e sinceras com as outras, e especialmente consigo próprias? Sem podem dizer “Eu te amo” as pessoas procurariam com atos e fatos demonstrar o quanto tem sentimentos como respeito, carinho, admiração, cumplicidade, etc, para com outra e outras. Sem poder falar em “amor” precisariam serem honestos com o sexo e fazerem dele apenas o que é. E usariam mais outras palavras como “querer”, “fazer”, “ser”. Enfim, a extinção da palavra “amor” e suas vertentes, traria o verdadeiro sentido de “amor”. E quem sabe extinguiria outra palavra: “hipocrisia”.

 

30/12/2012

 
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Assinar
Notificar
guest


Atenção: O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais ao autor, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

 

2 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários
Barata Cichetto

Obrigado, Lu! A banalização de palavras como essa é algo que muito me incomoda.

Lu Genez

Perfeito. A se pensar… A se praticar.

Site Criado Por Barata Cichetto - (16) 99248-0091