Barata: Sexo, Poesia e Rock’n’Roll – Parágrafo 36

Compartilhe!

Barata Cichetto


Á época da participação no Radar Cultura, e desde Setembro de 2009, eu tinha o Rádio Barata, num blog que tem uma rádio. Participava ativamente não apenas produzindo e apresentando meu programa, mas dando ideias e produzindo programas especiais. O blog-rádio é dirigido por um sujeito misterioso, cujo rosto ninguém conhece e usa um pseudônimo. E mais uma vez, a vaidade humana se sobrepõe à ética e o meu não tão misterioso “patrão”, transformou um programa de debates numa guerra suja, usando a posição de dono da “rádio” para influenciar outras pessoas contra mim. Depois de 69 programas, por discordar dessas atitudes e de sua postura ditatorial disfarçada de bom mocismo, me desliguei, comunicando minha decisão durante o programa.

Tinha muito material, muita informação, amigos e gravações especiais e achei que não podia ficar sem uma web radio. Foi nessa época que participei de uma Oficina Cultural sobre o assunto, ministrada por Luciano Junior, com passagem por quase todas as FMs de São Paulo. Tecnicamente não aprendemos nada, mas Luciano fazia questão de mostrar todos os meandros e mazelas dos bastidores do rádio, provocava debates. Ali percebi que as ideias que tinha com relação a rádio estavam corretas. E assim, em 1º de Abril foi “ao ar” a KFK Webradio, a Rádio Que Toca Ideias”. O nome, uma homenagem ao escritor tcheco Franz Kafka, foi criado depois de um “brainstorm” de horas com Raul Cichetto.

As ideias eram muitas. Não queria apenas enfileirar musicas e assim foi criando dezenas e dezenas de programas. Convidei várias pessoas e fomos tocando as ideias. Até que percebi uma questão crucial: meu projeto, para ser viável precisava de condições técnicas que eram mais caras do que eu podia e estava disposto a pagar. Exaltei os participantes a colaborar financeiramente. Mas como sempre acontece, a maioria pulou fora, outros se comprometeram mas não cumpriram… Enfim, em poucos meses o projeto estava naufragando. E não apenas por isso, mas pelo excessivo numero de rádios web que torna isso uma coisa totalmente inócua, com as pessoas criando rádios para elas mesmas… Ou por pura vaidade.

Há cerca de um ano que estava casado novamente. Minha esposa procurando ajudar, dando apoio, mas desanimei totalmente, até que no inicio de 2012 decidi abandonar o projeto. Ainda fui procurado por um professor, grande incentivador da cultura, de nome Ayrton Pinto Silva, que juntamente com uma amiga que tinha programa na rádio passaram a colaborar financeiramente. Mas as ideias sobre a rádio não mais me deixavam de pau duro.. E sem pau duro não faço, literalmente absolutamente nada. A KFK foi deixada á míngua, pois não tinha coragem de “sacrificar”, cometer uma eutanásia. Mas pouco tinha fôlego para injetar mais do meu sangue nela. Passei a me dedicar àquilo que sempre entendi ser meu “destino”, ou ao menos aquilo que acredito ser minha real vocação: a literatura. Reformulei A Barata, criei vários blogs e passei a editar meus livros impressos. E principalmente viabilizar a encenação da minha Opera Rock, Vitória ou a Filha de Adão e Eva.

Do Livro: Barata: Sexo, Poesia e Rock’n’Roll (Uma Autobiografia Não Autorizada)
Editor’A Barata Artesanal, 2012
(ESGOTADO)

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Viveu a vida entre Sexo, Poesia e Rock’n’Roll. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários