Barata: Sexo, Poesia e Rock’n’Roll – Apelidos

Compartilhe!

Barata Cichetto


Apelidos são uma espécie de caricaturas que as pessoas fazem da gente. E como tal, se não forem maldosas e carregadas e ofensas ou preconceitos, são até interessantes. É notório o fato de grandes personalidades históricas terem apelidos, até alguns bem íntimos, embora algumas tenha ficado conhecidas por eles, em lugar de nomes de batismo. Madonna e Prince, por exemplo. Contei nestas páginas sobre a origem do “Barata”, que surgiu e função de um trabalho meu, o que é um motivo de muito orgulho. Mas durante a vida tive muitos outros, como acredito que a maioria das pessoas. Na infância, “Cão”, porque meu irmão, mais novo não conseguia pronunciar meu nome. Esse acabou se transformando em “Zi”, um tanto boilola, mas que ficou, digamos, como um apelido – muito intimo mesmo, de família, até a idade adulta. “Gonzo” e “Garibaldo”, em função de minha “semelhança” com certos personagens de desenhos animados. Confesso que sempre gostei bastante de “Gonzo”, que significa “esquisito”, em inglês, inclusive oscilando entre ele e “Barata” quando da criação do website. Um deles fui eu mesmo que criei “Ted Bacalhau”, que seria uma espécie de nome artístico de uma das bandas fictícias que criei; “A Banda Sensacional do Ted Bacalhau”. Outros menos cotados e que duraram muito pouco: “Luca”, “Lucas Borba”, “Tucano”. Um pouco comum, porque foi colocado e apenas usado por poucas pessoas, como “Luigi” como o amigo Ricardo Alpendre, da Jardim Elétrico, e cantor da banda Tomada, me chamava. Ou alguns que foram exclusividades de ex esposas, como “Lui”, “Tatu”, por associações lógicas com buracos de todos os tipos e matizes. Mas nesse item, de ex, o que mais me deixou cabreiro foi o que uma delas colocou “Besouro”. Eu nunca entendi se ela pejorativo ou não. Se ela falava sobre meu gosto pelo seu orifício anal ou se era porque eu sempre estava na merda. Em se tratando de quem era, estou quase certo de que era a segunda opção.

Do Livro: Barata: Sexo, Poesia e Rock’n’Roll (Uma Autobiografia Não Autorizada)
Editor’A Barata Artesanal, 2012
(ESGOTADO)

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Viveu a vida entre Sexo, Poesia e Rock’n’Roll. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários