Barata Cichetto – Renegado (Interpretação João Ângello)

Compartilhe!

Barata Cichetto


Queimaram minha língua por eu falar o que não podia,
E não era mentira, nem era verdade, apenas era poesia.

Depois acharam que eu era um morto que não fedia
E não era a mentira, nem era a verdade, era a poesia.

Então pensaram que era falsa a dor que eu sentia,
Mas não era mentira, nem verdade, apenas poesia.

Por fim esqueceram quem eu era, quem fora e quem seria,
E isso não era mentira, nem verdade, muito menos poesia.

18/10/2019

Do Livro: Memórias Arrependidas de Um Poeta Sem Pudor
Antologia Poética, de 1978 a 2024
Para Comprar: https://loja.uiclap.com/titulo/ua46272/

Barata Cichetto, 1958, Araraquara – SP, é poeta, escritor. Criador e Editor do Agulha.xyz e  Livre Pensador.

5 1 Vote
Avaliação do Artigo
Assinar
Notificar:
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver Todos os Comentários